Pages

sábado, 1 de novembro de 2014

Alteração no preço de multas de trânsito entra em vigor neste sábado

G1


A partir desse sábado (1º) entrará em vigor a alteração no Código de Trânsito Brasileiro que aumentará os valores das multas por ultrapassagens indevidas, e também para os condutores que forem flagrados participando de rachas. De acordo com o código, muitas das multas relacionadas às ultrapassagens ficarão dez vezes mais caras.

No caso das infrações para as ultrapassagens em curvas, faixas contínuas, pontes e viadutos, que atualmente custam R$ 191, elas, passarão a custar, a partir de agora, R$ 957. Já nos casos de ultrapassagem forçada, o valor da multa poderá chegar até a R$ 1.915.

A idéia é tentar diminuir o número de acidentes e, principalmente, “frear” a alta velocidade dos condutores, que insistem em correr nas estradas. A nova alteração também colaborará para as comunidades que vivem as margens de rodovias federais. Como é caso da aposentada Maria de Sousa, que para atravessar a pista nem pára para pensar no perigo. “Se atravessar lentamente o que acontece”? “É morrer”.

A multa atual para ultrapassagens forçadas que é de R$ 191,54, passará agora a custar R$ 1.915,40. O mesmo valor valerá para ultrapassagem proibida, disputa de corrida e manobras perigosas. Ultrapassar pelo acostamento sairá dos atuais R$ 127,69 de multa para R$ 957,70 centavos.

Os novos valores estão dividindo opiniões. A quem entenda que servirá para dar freio aos infratores. Outros, já acham que a medida deveria ser outra. O infrator também terá o veículo apreendido e o direito de dirigir suspenso. Se rescindir em menos de um ano toda a penalidade aplicada da primeira vez será dobrada.

De acordo com o professor Gilberto Machado, não há necessidade do alto valor cobrado. Ele acredita que a conscientização ainda é a melhor saída para a solução desse problema. “Eu acho exorbitante. Não seria necessário isso, mas apenas conscientizar nas autoescolas, em eventos, realizar eventos para a conscientização. Isso sim resolveria porque quem é imprudente continua imprudente”, enfatiza.

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Reflexão Bíblica: Uma palavra de estímulo



Leitura diária: Ageu 2.1-4
Leitura da Bíblia em um ano: Jeremias, capítulos 50, 51 e 52

Estes quatro versículos de hoje abrem o texto de uma palavra de estímulo do próprio Senhor Deus ao povo de Israel para a dedicação de todos à reconstrução do templo.

Observem que a palavra do Senhor vem a Ageu para suscitar o ânimo dos três níveis de ação de um povo envolvido em uma obra, qualquer que seja ela. No caso de Israel, a reconstrução do templo e os seus três fatores de produção para que a obra fosse retomada e concluída, como podemos ler:

"Ora, pois, esforça-te, Zorobabel, diz o Senhor, e esforça-te, sumo sacerdote Josué, filho de Jeozadaque, e esforçai-vos, todo o povo da terra, diz o Senhor, e trabalhai" (Ag 2.4).

Quando a obra é de Deus, sempre observaremos isto. Além do espírito das pessoas nela envolvidas serem despertados pelo próprio Senhor para a continuidade dela, como lemos no final do capítulo anterior, o próprio Senhor vem a ela e fala com ela, estimulando-a à luta e ao trabalho. Observem que depois de três palavras, três expressões verbais para cada um dos envolvidos na tarefa (governador, sumo sacerdote e povo), o Senhor ainda conclama de forma genérica e positiva: "porque eu sou convosco, diz o Senhor dos Exércitos".

Assim deve ser conosco nos dias de hoje. Como igreja de Cristo, temos diversos cometimentos a realizar. Uns mais fáceis e outros, talvez, mais complexos. Temos que dar as mãos, integrar-nos como um povo só, para que líderes e liderados realizemos a obra que para nós foi preparada por Deus. Se isto fizermos, não tenhamos dúvida, ele estará ao nosso lado, auxiliando, apoiando, fazendo-nos superar as dificuldades.

A conjunção de esforços está muito presente na Palavra de Deus. Em vários episódios isto foi fundamental para que o povo alcançasse os propósitos de Deus para ele. Hoje, deve ser a mesma coisa. Como crentes em Cristo devemos dar continuidade a esta busca pelo esforço de todos em prol da causa de Deus.

Oração para o dia:

Molda-me, Senhor, a ser uma pessoa que contribua para a unidade de grupos, seja no meu lar, no meu trabalho e, principalmente, em minha igreja.

Portal Batista

Veja 6 atitudes que ajudam a ter uma carreira de sucesso

Superar desafios e ter foco são algumas das principais características. Profissional deve estar preparado para riscos e para buscar novas opções.

Ter uma carreira de sucesso e obter bons resultados é objetivo de muitos profissionais em seu trabalho. Mas com um mercado tão dinâmico, com diversas mudanças no quadro de empregados e também nas estratégias de atuação das empresas, como o trabalhador pode mostrar suas habilidades e ainda alcançar seus objetivos profissionais?

Segundo Luiz Fernando Garcia, psicoterapeuta e CEO da Cogni-MGR, existem algumas características que o trabalhador pode desenvolver para ter sucesso. Ele elaborou perfis comportamentais, extraídos de mais de 1.200 entrevistas, e identificou 6 características presentes em personalidades de "pessoas de resultados" ou realizadores. O resultado completo está no livro Pessoas de resultado - o perfil de quem se destaca sempre.

Veja 6 atitudes que ajudam o desenvolvimento da carreira:

1) Visualização

Antes de colocar um planejamento ou projeto em prática, o profissional já deve saber quais serão os possíveis resultados e também o que vai acontecer caso o que foi planejado não aconteça. "É necessário ter uma imagem mental que inspire nosso trajeto baseada nos recursos de que dispomos e evite que nossas ações sejam baseadas em tentativa e erro", afirma Luiz Fernando Garcia.

2) Superação de desafios

"Não há desafio sem a possibilidade do fracasso, o que é diferente de uma idealização inatingível. Caso não haja desafio, seremos profissionais cumpridores de tarefas", diz Garcia. Ele lembra que no processo de conquista de um objetivo sempre haverá situações que fogem do controle do profissional e que geram desconforto. Elas devem ser encaradas como estímulos para ajudar a chegar no objetivo final.

3) Manutenção do foco

No processo de empreender ou desenvolver algo novo, é possível que a diversidade de informações, experiências e objetivos buscados desviem o foco. "Neste caso precisamos eleger um caminho único para não perdermos a referência de nossa própria identidade, ou seja, a capacidade de sermos reconhecidos por nossas qualidades específicas ou pelo que realmente queremos fazer", afirma Garcia. Segundo ele, também é preciso saber dizer não para ideias que possa parecer boas, mas que desviam o profissional do caminho traçado.

4) Expectância e drive

Expectância é a capacidade que temos de gerar expectativas nas pessoas e mantê-las. "É a característica que permite a sustentação de um propósito que envolva outras pessoas e que permite a criação de vínculos entre elas e nosso objetivo", diz. Já o drive é a proatividade, a iniciativa e o direcionamento de energias para o que precisa ser feito (de forma prazerosa ou não). Para Garcia, a capacidade que alguém tem de alcançar algo está diretamente ligada a não só a fazer aquilo que gosta, mas também em fazer coisas desagradáveis quando necessário.

5) Tolerância e incerteza

"O medo de que alguma coisa dê errado inibe nossa capacidade de nos colocar em situação de risco. O profissional de resultado não espera que a receita do sucesso fique pronta, ele coloca a prova suas capacidades e convicções buscando a realização de seus objetivos", afirma. Se o erro acontecer, o profissional poderá buscar novas possibilidades de acerto para chegar onde quer.

6) Autorreforço para a autoestima

"Devemos encontrar formas de nos recompensar sem culpa. Quando nos premiamos, nossa natureza instintiva registra de alguma forma que valeu a pena todo o esforço feito para chegar até ali", diz Garcia.

Do G1

Lígia Teixeira analisa: Procura-se Lobão pai e Lobão Filho



Do Blog de Lígia Teixeira

Uma maré de azar se abateu sobre a família Lobão. Sumido de Brasília desde setembro, em decorrência de denúncias do escândalo aberto na Petrobras, o ministro de Minas e Energia foi procurado pela imprensa para comentar sua convocação para depor na Câmara Federal a respeito de irregularidades em venda de centrais elétricas, mas não foi encontrado.

Lobão tem evitado aparecer em público para reduzir o desgaste, mas interlocutores do governo federal dão como certa sua demissão no Ministério de Minas e Energia.

O filho de Edison Lobão também anda desaparecido. Lobão Filho, derrotado na disputa pelo governo do Maranhão, tem sido alvo de denúncias de cabos eleitorais e empresas que prestaram serviços a ele durante o período eleitoral. O senador derrotado é acusado de aplicar calotes generalizados.

Lobão Filho não pode reclamar de falta de recursos para pagar os débitos de campanha. Segundo a Revista Veja, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão recebeu R$ 30 milhões de um investidor, dinheiro que deveria ter sido rateado entre os candidatos do PMDB no país, mas que acabou sendo drenado integralmente para a campanha do filho do ministro no Maranhão.

No início da campanha eleitoral, Edinho espalhou que disporia de uma grande quantidade de recursos para gastar na campanha.

Por enquanto, ninguém tem notícias do paradeiro do senador Lobão Filho.

Povoado do PI entra em pânico após matança e nova ameaça de assassino



Folha de São Paulo/PI

Um povoado de 200 pessoas vive clima de terror e insegurança no interior do Piauí, após chacina que deixou cinco moradores mortos – entre eles um avô e neto.

O crime ocorreu nesta quinta-feira (30) no município de São Miguel do Tapuio, a 227 km de Teresina. Segundo relato de moradores, um rapaz de 34 anos teve um surto e iniciou a matança ao disparar cinco tiros contra a sua mulher, a primeira das vítimas.

Todos foram assassinados à queima-roupa, no horário do almoço, em um raio de menos de 500 metros, no povoado Palmeira de Cima, a 42 km da sede do município.

A Folha esteve no local horas depois da chacina. O clima era de medo e desolação entre os moradores. Segundo relatos, o assassino escolheu as vítimas uma a uma, fugiu em seguida e prometeu retornar para uma nova matança.

O trabalhador rural Arlindo Rodrigues Sousa, 68, disse que o temor no povoado é que ele cumpra a promessa de voltar para "terminar o serviço". "Estamos com muito medo. Ele é uma pessoa perigosa e está armado. Prometeu voltar para terminar o serviço."

Na fuga, o suspeito levou uma pistola ponto 40, de uso restrito da policia, e um revólver calibre 38.

O assassino, identificado como Clewilson Vieira Matos, era casado havia 18 anos com a agente de saúde Maria Moreira do Nascimento, 35, que tinha dois filhos, um de 14 e outro de 17 anos.

Entre os mortos, estão o professor de informática Roberto Crisóstomo, 50, e o comerciante Cláudio de Oliveira, 43, além do avô e o neto Juvêncio dos Reis da Silva, 65, e Sidney Tavares Silva, 18, respectivamente.

O delegado da cidade, Laércio Evangelista, disse que o surto teria ocorrido após o assassino tomar conhecimento de um abaixo-assinado feito pelos moradores para expulsá-lo da comunidade.

"Ele era uma pessoa temida na região, que vivia com arma de fogo, ameaçando moradores e soube do abaixo-assinado. Isso poderia ter causado um surto com alucinações que levou às mortes", disse o delegado, ressaltando que o suspeito responde na Justiça por crime de tráfico.

O coordenador de operação do Grupamento Tático Aéreo Policial, Josuer Saraiva e Silva, acredita que o assassino "surtou" após consumir drogas. "Ele só não matou mais gente porque a arma falhou. Ele estava sob o efeito de drogas, pelos relatos das testemunhas", disse.

O sogro de Matos, João Bento do Nascimento, 59, disse, no entanto, que o genro não tinha histórico de transtornos mentais e que ele nunca soube de agressões anteriores contra sua filha. "Isso é que nos causa surpresa. Ele era até ontem um marido e pai exemplar", afirmou.

Cerca de 30 policiais estão no povoado reforçando a segurança da região. Um helicóptero e a força tática da Polícia Militar ajudam a procurar o assassino.

Mais um Secretário do Governo Flávio Dino é anunciado pelas Redes Sociais nesta sexta-feira(31)


COMUNICADO Nº 15 - EQUIPE DE GOVERNO



Comunico à sociedade maranhense a seguinte indicação para nossa equipe de governo, a ser nomeada e empossada no dia 1º de janeiro de 2015:

FELIPE COSTA CAMARÃO - Secretaria de Gestão e Previdência


São Luís, 31 de outubro de 2014.

Flávio Dino
Governador eleito do Maranhão

Roseana Sarney disse a coordenador de Aécio que iria “cruzar os braços” para Dilma

Para favorecer Aécio Neves no 2º turno, Roseana Sarney teria prometido cruzar os braços para a campanha de Dilma no MA.
A governadora Roseana Sarney (PMDB) deu garantias ao comando de campanha de Aécio Neves de que “cruzaria os braços” no segundo turno presidencial. Foi logo depois da virada de Aécio sobre Dilma no início do segundo turno. O caso motivou uma ligação do democrata Agripino Maia a membros da direção tucana no Maranhão com recomendações para não atacar Roseana Sarney.

A Agripino, Roseana teria dito que com ela fora da campanha de Dilma haveria mais espaço para crescimento da candidatura de Aécio. “Ela jogou de olho na possibilidade de Aécio vencer”, confirma um membro da cúpula tucana.

De fato, Roseana Sarney só fez um evento para Dilma, a pedido do ministro Ricardo Berzoine, que esteve presente. A campanha no estado foi feita pelos militantes de movimentos sociais e pelos apoiadores do governador eleito Flávio Dino (PCdoB), sobretudo do PT, PDT, PCdoB, PTC e PP.

O voto de Sarney em Aécio, revelado em vídeo anteontem, confirma a aproximação com os tucanos e fez com que lideranças do PT se manifestassem em off indignadas com a traição do oligarca.

Como faz há 50 anos, Sarney armou o bote para conversar com quem ganhasse. O que ele não esperava era o vídeo revelando o voto e agora a confirmação de democratas e tucanas que Roseana flertou com Aécio Neves.

Do Marrapá

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Reflexão Bíblica: Como devemos viver o evangelho de Cristo no lar?



Tito 2.1-15 

Muitos cristãos ao longo da história têm tentado dissociar a doutrina da vida prática. Por isso as igrejas estão cheias de conhecedores da Bíblia, e poucos praticantes da Palavra. Em meio, a uma sociedade degradada, na qual a família cristã a cada ano vai perdendo sua identidade, nosso maior desafio, é não simplesmente ser um “teólogo” (alguém que pense, ou discuta assuntos sobre Deus), mas exercer dentro de casa, nosso amor, piedade, paciência e fé.

Esta é a preocupação de Paulo, quando escreve a Tito. A sociedade cretense era conhecida pelos próprios moradores como pessoas desordenadas, faladores, vãos, enganadores, mentirosos, bestas feras e ventres preguiçosos. Todavia, o evangelho havia alcançado muitas pessoas naquela cidade, e um novo padrão de vida estava proposto a eles. Agora, deveriam se comportar, de tal forma que o viver deles se encaixasse perfeitamente com a sã doutrina.

Todavia, por que devemos viver desta forma no lar se muitas vezes não temos um ambiente propicio para tal postura? A resposta que o texto nos dá é: 11 Porque a graça de Deus se há manifestado trazendo salvação a todos os homens. 

O cristão deve ter uma postura digna do evangelho de Cristo no seu lar, pois a Graça de Deus se tornou visível, se fez carne, foi crucificada e ressuscitou ao terceiro dia, para trazer salvação a todos os homens. Não somente isso, mas devemos viver 13 Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Salvador Jesus Cristo. A Graça de Deus (Jesus) voltará. Por isso, nosso proceder em casa, deve ser de um atalaia, de alguém que espera pacientemente o raiar do sol. Devemos viver de forma digna o evangelho de Cristo em casa, aguardando pacientemente o dia em que o Sol da Justiça (Jesus) se manifestará, e levará o seu povo redimido para desfrutar de Sua presença de eternidade a eternidade. Vivamos, pois, de forma digna o evangelho de Cristo no nosso lar.

Autor: Pr. Aldo Miranda/Site da AICEB

Sarney na Cultura e o pianismo jornalístico que rende cliques


Blog do Rovai/Portal Forum

Ontem à noite pessoas sérias e que em tese deveriam estar vacinadas contra a forma como a mídia brasileira se comporta, repercutiram e se apavoraram com uma nota de um blogue de um pianista do jornal o Estado de S. Paulo. O blogueiro afirmava que Lula havia sugerido o nome de José Sarney para ministro da Cultura de Dilma, que Dilma já o havia convidado e que o ex-presidente havia aceitado.

A nota, como se costuma dizer na linguagem de internet, bombou na rede e causou comoção. Ontem à noite ao menos umas dezena de pessoas me procurou por inbox para saber mais detalhes do assunto. Umas tantas outras, como ontem foi dia de aula na Cásper Líbero, me indagaram sobre o tema pessoalmente. E o autor do texto deve ter visto seu blogue ter audiência como nunca dantes no quartel de Abrantes.

Não serei leviano (ops, isso não tem nada a ver com o Aécio) de dizer que o blogueiro em questão fez isso para aparacer. Mas hoje não é incomum a invenção de boatos e a criação de fatos que não ficam em pé à menor checagem. Esses posts são produzidos apenas para ganhar cliques. Ou seja, audiência.

Quem conhece um pouco de política, de Lula, de PT, de Dilma e de formação de ministérios nunca entraria na barca furada do blogueiro Alvaro Siviero. Seguem alguns dos motivos, em ordem numérica, para não haver dúvida alguma de que é sempre bom como leitor e como multiplicador de notícias se ater primeiro aos fatos do que os boatos.

1) Nem se vivêssemos no país dos recitais o primeiro ministro a ser escolhido por um presidente da República seria o da Cultura. Simplesmente porque trata-se de um ministério que tem uma das menores arrecadações da Esplanada. E montagem de governo é quase um quebra-cabeça, principalmente quando de se tem uma base aliada hostil. Dilma terá de conversar com vários partidos antes de sair anunciando nomes do primeiro escalão ou ir convidado pessoas para cargos. A única exceção pode ser o ministério da Economia. Depois de conversar com todo mundo, provavelmente ela vai tentar deixar o ministério da Cultura fora das divisões partidárias, porque sabe que o setor é bastante refratário a esse tipo de indicação. E como se trata de um ministério menor (infelizmente) ela vai tentar evitar problemas com ele.

2) Lula indicou Juca Ferreira para coordenar a área de cultura da campanha de Dilma e muita gente garante que defendia o nome dele para compor o governo de Dilma já em 2011, quando a presidenta escolheu Ana de Hollanda. Por que agora indicaria Sarney depois da boa participação de Juca na campanha?

3) Sarney já anunciou sua saída da vida pública e seu grupo controla um importante ministério, o das Minas e Energia, o que lhe dará ainda bastante poder se vier a permanecer no controle daquela pasta. Por vaidade ele trocaria um ministério como o das Minas e Energia pelo da Cultura? Você acha que isso faz sentido?

4) Com todo carinho do mundo, mas talvez por ser um pianista fazendo uma nota com pretensões jornalísticas, o som ficou mais claro. O blogueiro diz que Sarney fez uma declaração de que poderia ser presidente da Academia Brasileira de Letras e ministro, rasgas elogios ao governo do maranhense na Cultura e depois termina com um seja bem-vido. Hã…

Sinceramente, eu não sei o que é pior, se é o Estado de S. Paulo permitir a reprodução de uma nota dessas associando a notícia à marca da empresa que perde reputação com este tipo de boataria, ou se é esse tipo de nota bobagem viralizar entre pessoas bem informadas depois de tudo que já vimos de jogo rasteiro da mídia tradicional.

A internet não permite ingenuidade. Tudo tem que ser colocado à prova. E nesta prova a nota do blogueiro do Estadão levou zero.

Sarney, o derrotado!

Othelino FIlho
Por Othelino Filho

Como se sabe, as oligarquias são constituídas por pequenos grupos que comandam a política e controlam as ações econômicas, sociais, culturais etc., geralmente de estados ou determinadas regiões, em benefício de interesses pessoais, quase sempre usando o povo como massa de manobra. Quanto mais dominadoras, imponentes, maior a sua influência nas instituições, introduzindo os seus tentáculos em todas as esferas de poder. Assim evoluiu a oligarquia sarneyzista, por todo o Brasil.

O ainda senador amapaense José Sarney se notabilizou como o chefe da mais longeva, ininterrupta e operosa (de titularidade intransferível) entre todas as oligarquias nacionais. Em havendo um presidente da República, lá, invariavelmente, estava Sarney. De Kubitschek à Dilma, não poupou nenhum, tal qual uma sombra.

Viveu sob a órbita, como satélite atento, de 13 presidentes (em um período foi a própria estrela, assumindo a chefia do governo central, na condição de vice, com a morte do presidente eleito Tancredo Neves, em 21 de abril de 1985.

Entregou o mandato ao sucessor no início de 1990, então mais do que raivoso adversário, inimigo ferrenho, que o chamou reiteradas vezes de ladrão e jurou colocá-lo na cadeia, Fernando Collor de Mello. Pouco tempo depois, se tornaram prestativos correligionários e amigos do peito. E as denúncias e juras de Collor se perderam no espaço e no tempo…

Durante sua longa vida pública, Sarney não apenas testemunhou, como deu apoio a dois golpes de Estado.

Não faz muito, foi atingido por um golpe legítimo, quase mortal, durante um processo que já revelaria fragilidades nas armações de estratégias da cúpula palaciana: a eleição livre e democrática do governador oposicionista Jackson Lago, em 30.10.2006, como fruto da onda libertária que já envolvia o Estado. Jackson seria injustamente cassado por meio de um julgamento político, no TSE, em 16.04.2009. Agora, no memorável 05.10.2014, foi atingido por um inferno astral fulminante, determinando o ocaso melancólico da abominável oligarquia e sua nefasta influência no Maranhão e no Brasil. Daí a importância também histórica da eleição de Flávio Dino (PC do B), para o governo do Maranhão..

Dentre os derrotados nestas eleições, encabeça a lista o próprio Sarney. Além de ter sofrido uma humilhante derrota no Maranhão, perdeu grande parte da influência no Congresso. Sarney, que chegou a liderar diretamente 08 senadores, agora só conta com João Alberto e Lobão. E olhe lá! Além de não ter tido condições eleitorais de disputar a reeleição para o Senado, o candidato apresentado por ele, Gilvan Borges, foi derrotado pelo deputado estadual David Alcolumbre. Vencer Sarney no Amapá fez partidos ideologicamente antagônicos se aliarem. O senador eleito foi apoiado por PSB, DEM, PSOL, PT, dentre outros. No mais, merece destaque a derrota do filho do Jader Barbalho, no Pará. A população mandou pra casa a cria de um coronel do batalhão de Sarney.

No Maranhão, a filha predileta e herdeira do agora espólio do império, depois do último baile na “Ilha”, cansou dos bobos da corte e/ou também não quis ousar diante do Tsunami avassalador, conduzindo com uma explosão inusitada o sentimento de mudança que invadiu a consciência crítica, os anseios, a fé e a esperança dos maranhenses e brasileiros de todos os rincões.

O governador eleito Flávio Fino está fortalecido em todos os sentidos. Além de haver recebido o agradecimento e o reconhecimento pelo seu excelente trabalho à frente da EMBRATUR, inclusive pela própria presidente reeleita Dilma Rousseff (que fez questão de demonstrar sua amizade e carinho pelo ex-auxiliar), teve um fantástico desempenho eleitoral.

É o único governador eleito do PC do B, Liderou a eleição de expressivas bancadas de deputados federais e estaduais, com ênfase para a vitória do primeiro senador de oposição ao clã Sarney, pelo Maranhão, em mais de meio século: Roberto Rocha. Se isso não bastasse, o Maranhão deu a maior votação proporcional à presidente reeleita.

Do blog do John Cutrim

Vacinação contra pólio e sarampo começa no dia 8 de novembro

Paula Laboissière – Repórter da Agência Brasil
Ministro da Saúde, Arthur Chioro, e o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa lançam Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo e paralisia infantil, que começa no dia 8 de novembro José Cruz/Agência Brasil


















A campanha de vacinação contra a poliomielite e o sarampo começa no próximo dia 8 e segue até 28 de novembro. Os sábados 8 e 22 serão os dias de mobilização nacional, quando postos de todo país ficam abertos para intensificar a campanha.

No caso da poliomielite, também conhecida como paralisia infantil, a população-alvo inclui crianças a partir de 6 meses até 5 anos incompletos. A expectativa do governo é vacinar mais de 12,7 milhões de crianças em todo o país. Serão distribuídas 17,8 milhões de doses orais (vacina em gotas). O ministério, no entanto, recomenda a vacina injetável para as crianças acima de 6 meses que estão com o esquema de vacinação atrasado.

Já na imunização contra o sarampo, a faixa etária do público-alvo é a partir de 1 ano até 5 anos incompletos. A estimativa é vacinar 10,9 milhões de crianças. Serão distribuídas 12,5 milhões de doses da vacina tríplice viral, que protege também contra a caxumba e a rubéola. A campanha, considerada de seguimento, é realizada a cada cinco anos e foi antecipada este ano no Ceará e em Pernambuco em razão de casos identificados em ambos os estados em 2013 e 2014.

O secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, destacou que as vacinas são seguras e recomendadas pela Organização Mundial da Saúde. No caso da vacina oral e da vacina injetável contra o sarampo, as reações são consideradas raras e, no caso da dose contra a pólio, as reações incluem febre ou dor no local da aplicação.

"Não podemos ter nenhuma dúvida sobre a necessidade de se manter a população protegida", disse Jarbas. Mais de 100 mil postos de saúde, 350 mil profissionais e 42 mil veículos (terrestres, marítimos e fluviais) devem integrar a campanha este ano.

O Brasil é considerado livre da poliomielite desde 1990. Em 1994, recebeu da Organização Pan-americana de Saúde a certificação de área livre de circulação do vírus.

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, lembrou que a continuidade das campanhas é fundamental para evitar a reintrodução da doença no país. Entre 2013 e 2014, dez países registraram casos de sarampo, sendo que três deles são considerados endêmicos (Paquistão, Nigéria e Afeganistão).

"O Brasil recebe uma quantidade grande de turistas e nós também saímos muito do país. É preciso que essa arma de prevenção, que é a vacina, seja utilizada", destacou.

A poliomielite, segundo a pasta, é um doença infectocontagiosa grave. Na maioria dos casos, a criança, quando infectada, não morre, mas adquire sérias lesões que afetam o sistema nervoso e provocam paralisia irreversível, principalmente nos membros inferiores.

Já o sarampo é uma doença viral aguda grave e altamente contagiosa. Os sintomas mais comuns incluem febre alta, tosse, manchas vermelhas, coriza e conjuntivite. A transmissão acontece de pessoa para pessoa por meio de secreções expelidas ao tossir, falar ou respirar. A única forma de prevenção da doença é a vacinação.

Aliados de Murad saqueiam móveis de órgãos do estado em Coroatá


Na manhã desta quinta-feira, 30, um caminhão foi estacionado em frente ao prédio Viva Cidadão de Coroatá e também um escritório fictício da Unidade Regional de Saúde dos Cocais. Aos olhos de todos os transeuntes e em plena luz do dia, o caminhão foi carregado com mobília que foi levada para um destino desconhecido pela reportagem.

Segundo informações confiáveis, o Viva Cidadão deverá ser fechado antes mesmo do final deste, pois o prédio, de propriedade de um dos aliados de Ricardo Murad, encontra-se com o contrato vencido desde o último dia 19.

Assim como o Viva, há relatos que equipamentos médicos também teriam sido transportados recentemente do Hospital Macrorregional para o prédio em reforma perene, onde um dia poderá voltar a funcionar o extinto Hospital Geral do Município – HGM.

Blog Coroatá de Verdade

Advogado de Youssef confirma armação de Veja

A situação da revista Veja e da Editora Abril, que atingiu o fundo do poço da credibilidade no último fim de semana, com a capa criminosa contra a presidente Dilma Rousseff, acusada sem provas pela publicação, pode se tornar ainda mais grave.

Reportagem do jornal Valor Econômico, publicada nesta quinta-feira, revela algo escandaloso: o “depoimento” do doleiro Alberto Youssef que ancora a chamada “Eles sabiam de tudo”, sobre Lula e Dilma, simplesmente não existiu.

Foi uma invenção de Veja, que atentou contra a democracia, tirou cerca de 3 milhões de votos da presidente Dilma Rousseff e, por pouco, não mudou o resultado da disputa presidencial, ferindo a soberania popular do eleitor brasileiro.

Quem afirma que o depoimento não existiu é ninguém menos que o advogado Antônio Figureido Basto, que representa o doleiro. “Nesse dia não houve depoimento no âmbito da delação. Isso é mentira. Desafio qualquer um a provar que houve oitiva da delação premiada na quarta-feira”, disse ele.

Basto também nega uma versão pró-Veja que começou a circular após as eleições – a de que Youssef teria feito um depoimento e depois retificado. “Não houve retificação alguma. Ou a fonte da matéria mentiu ou isso é má-fé mesmo”, acusa o defensor de Youssef.

Com isso, a situação de Veja torna-se delicadíssima. No fim de semana, a publicação passou por uma das maiores humilhações de sua história, ao ser obrigada a publicar um direito de resposta contra um candidato – no caso, a presidente Dilma Rousseff – em pleno dia de votação.

Agora, a revista pode ser condenada a circular neste próximo fim de semana com uma capa e páginas internas, também com direito de resposta. A decisão está nas mãos do ministro Teori Zavascki, que pode decidir monocraticamente – ou levar a questão ao plenário do Supremo Tribunal Federal. Mas mesmo no plenário Veja tende a perder. Afinal, como os ministros justificariam o direito de informar uma mentira, com claras finalidades eleitorais e antidemocráticas?

Veja cometeu um atentado contra a democracia brasileira, que envergonha o jornalismo, e este crime é apontado pelo próprio advogado do doleiro Youssef. Os responsáveis diretos são: Giancarlo Civita, controlador da Abril, Fábio Barbosa, presidente da empresa, e Eurípedes Alcântara, diretor de Redação de Veja.

Fonte: Brasil 247

Médico Marcos Pacheco será secretário de Saúde no governo Flávio Dino


O próximo secretário de Saúde do estado foi anunciado hoje (30) pelo governador eleito, Flávio Dino, através das redes sociais. O médico Marcos Pacheco comandará a organização das políticas de saúde no Maranhão a partir do dia 1º de janeiro.

Com o objetivo de implementar os compromissos assumidos pelo Programa de Governo apresentado por Flávio Dino à população maranhense, Marcos Pacheco fará parte da equipe da próxima administração. Entre as principais metas estão a humanização do atendimento, a consolidação das redes assistenciais, Urgência e Emergência e a implementação do programa Mais Médicos Estadual.

Conheça o perfil do indicado para a pasta:

MARCOS PACHECO – Secretaria Estadual de Saúde

O médico sanitarista Marcos Pacheco (UFMA / FioCRUZ) é funcionário público egresso da FUNASA cedido ao município de São Luís. Mestre e doutor em Políticas Públicas pela UFMA, é também bacharel em Direito.

Foi deputado estadual pelo PDT na legislatura de 1995-1999. Marcos Pacheco ocupou diversos cargos de gestão no Estado. Entre eles, o de secretário adjunto de Ações e Serviço de Saúde de São Luís; superintendente de Educação em Saúde e Gestão do Trabalho.

Professor universitário, é coordenador pedagógico do curso de Medicina e leciona no mestrado de Gestão em Serviços e Programas de Saúde da Universidade CEUMA, com foco em planejamento e gestão estratégica.

Do Portal Vermelho

Flávio Dino anuncia secretário de Direitos Humanos e Participação Popular

Chico Gonçalves - Secretário de Direitos Humanos 

O governador eleito Flávio Dino divulgou na manhã desta quinta-feira (30) o secretário de Direitos Humanos e Participação Popular. Com forte atuação junto aos movimentos sociais, o professor Francisco Gonçalves assumirá a pasta a partir de 1º de janeiro.

Com o redesenho previsto para a Secretaria, ela será responsável por conduzir as políticas sociais para melhoria do Índice de Desenvolvimento Humano, a implantação do orçamento participativo e da atuação dos conselhos nas ações do Poder Executivo.

Conheça o perfil do novo secretário:

FRANCISCO GONÇALVES DA CONCEIÇÃO - Secretário de Direitos Humanos e Participação Popular

Francisco Gonçalves é formado em Comunicação Social/Jornalismo (UFMA), doutor em Comunicação e Cultura (UFRJ) e professor do Departamento de Comunicação Social da UFMA. Com forte relação com os movimentos sociais desde a década de 70, Francisco foi assessor da Comissão Pastoral da Terra (CPT-MA) e conselheiro da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH)

Presidente da Fundação Municipal de Cultura de São Luís desde 2013, Francisco é pesquisador e foi também chefe do Departamento de Comunicação Social da UFMA. Sua atuação política vem desde a fundação do PT-MA, partido no qual sempre teve atuação ligada à defesa dos movimentos sociais e trabalhadores maranhenses.

Durante a campanha de Flávio Dino, desempenhou importante papel junto aos movimentos sociais, sendo um dos articuladores do “Pacto por um IDH Justo”, iniciativa que tem por objetivo unir esforços em toda a sociedade para reverter os índices sociais do Maranhão.