domingo, 19 de novembro de 2017

Imagem do Dia: Flávio Dino ao lado de Lula e Manuela D’Ávila

O ex-presidente Lula fez questão de participar do Congresso do PCdoB. Ele esteve no evento ao lado do governador Flávio Dino e da pré-candidata a presidência Manuela D’Ávila. A presença de Lula mostrou que a relação de PT e PCdoB continua sólida mesmo com a candidatura própria do partido.

Lula ainda elogiou a pré-candidatura dos comunistas. “Tem gente que reclama e fala que sou de extrema esquerda, que o Bolsonaro é de extrema direita e diz que o Brasil precisa encontrar um meio-termo. Que a Manuela seja esse caminho do meio”, afirmou.

Foi uma demonstração de que não haverá problema do governador ter em seu palanque a pré-candidata de seu partido e Lula.

Blog do Clodoaldo Corrêa

EM TIMON, WEVERTON FINALIZA ETAPA DE ENCONTROS REGIONAIS

Blog do Jorge Vieira - “O projeto segue cada dia mais forte, com o apoio de todos”, declarou o deputado Weverton Rocha no encerramento do encontro de Timon, sétimo evento de apoio à sua pré-candidatura ao Senado, que reuniu mais de duas mil pessoas na sede do PDT. Desde dezembro do ano passado, prefeitos, deputados federais e estaduais, presidentes de partido e lideranças regionais têm se reunido a cada dois meses para reafirmar um projeto coletivo de candidatura ao Senado em 2018.

Atualmente, o grupo dos encontros já conta com mais de 120 prefeitos, sete deputados federais, pelo menos oito deputados estaduais, secretários estaduais e municipais e centenas de vereadores, ex-prefeitos e lideranças estaduais e locais. Entre eles estão quatro presidentes de partidos.

Weverton disse que se sente motivado por saber que essa é uma ideia que nasceu nas bases e se fortalece ouvindo as representações dos municípios e a população. “Eu não me acomodei apenas nos encontros, eu tenho feito questão de visitar cidade a cidade, tenho conversando com as pessoas, levando nossa palavra e convidado para esse projeto, para que possamos construir juntos”, afirmou. Segundo ele, na última semana, por exemplo, sua agenda incluiu viagens a 22 cidades. “E não estou cansado, estou com muita garra para lutar”, afirmou.

Renovação no Senado – “Você está no caminho certo, ouvindo as pessoas. Assim você vai sentir o que o povo do Maranhão está querendo de um senador”, afirmou em seu discurso o deputado federal Juscelino Rezende, presidente do DEM. Segundo ele, por se tratar de um projeto sério, a cada dia, novas lideranças estão aderindo ao grupo. “Vamos renovar o Senado da República e essa renovação se dará com sua eleição, Weverton”, completou.

O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PDT), também elogiou as viagens que Weverton Rocha tem feito pelo estado e disse que isso demonstra o interesse em conhecer os problemas reais das regiões. “Nós sabemos que se Weverton for eleito, teremos um senador amigo dos prefeitos e amigo da população.”

O prefeito de Timon, Luciano Leitoa, que também é presidente do PSB, disse que aposta que a caminhada será vitoriosa porque é importante para o povo. E destacou a importância da renovação do Senado. “Temos o orgulho de dizer que essa geração que está aqui vai produzir o primeiro senador de verdade do Maranhão.”

Os encontros – Timon encerrou uma etapa de encontros regionais, iniciados em dezembro de 2016, em Santa Inês, que continuaram ao longo do ano em Codó, Barra do Corda, Balsas, Pedreiras e Imperatriz.

A quem interessa a pesquisa eleitoral recente em Tuntum?

Imagem relacionada
Há precisamente 03(três) anos das próximas eleições municipais, volta e meia, ouvimos falar de pesquisas eleitorais em Tuntum para o pleito municipal de 2020, alçando nomes de pré-candidatos a prefeito subtraídos da seara da oposição e da situação no contexto político da cidade.

As pesquisas de intenções de voto patrocinadas por grupos políticos, pessoas, entidades ou/e partidos  se tornaram ferramentas de medição eleitoral, nos últimos anos,  com o objetivo central de mexer/especular/criar clima favorável ou desfavorável em torno de projetos eleitorais, nomes de pré-candidatos e aferição de popularidade ou não  de gestão em andamento. Em Tuntum  as pesquisas não tem sido diferente e por isso quando se ouve falar delas no município há um interesse localizado das forças eleitorais que se batem historicamente na cidade mesmo com a distância considerável das próximas eleições.

Sabe-se que na semana que passou um grupo de pesquisadores esteve em Tuntum colhendo dados por amostragem da densidade eleitoral de  alguns pré-candidatos para 2020 postos em roda de conversa ou nos intermináveis fuxicos dos grupos de whatsapp por aqui, isso fez o reboliço  dos analistas políticos da rádio calçada no blá, blá, blá de sempre em torno dos nomes relacionados na tal consulta, bem como, criando inveja e decepção para quem não aparece em tal rol pesquisado.

A quem interessa a pesquisa eleitoral recente em Tuntum para 2020?

Para o marketing eleitoral correto nenhum grupo eleitoral que está no poder no início de gestão deve se preocupar com pesquisa eleitoral para medir densidade de votos de aliados num contexto de eleições apenas em 2020 sob pena de agradar uns e outros nãos. O grupo político que dirige a Prefeitura de Tuntum(Labigó), neste momento, não pode se dar ao luxo de implodir a a aliança política de 2016 por conta de pesquisa que não é de interesse deste ajuntamento vitorioso nas últimas eleições. Por ser início de mandato o que menos interessaria agora seria uma pesquisa com nomes que poderiam se evaporar eleitoralmente até 2020. Seria mais interessante ao grupo atual da prefeitura fincar todos os esforços na solução dos entraves administrativos reais  do momento como estratégia a médio prazo para 2020.

Uma fonte política da cidade  em conversa com o editor  do Bate Tuntum acabou confessando que se houve a tal pesquisa eleitoral realizada   na última semana por aqui ela  tem um interessado direto, ou seja, o grupo de oposição ao Prefeito Tema e ao seu grupo político, comandado, neste momento,  pelo empresário Fernando Pessoa que tem se movimentado sorrateiramente pelos povoados, vilas, ruas, residências, buscando contatos com lideranças de diversas estirpes políticas do município desde Janeiro passado, tentando emplacar seu nome para 2020.  

Como tática eleitoral paras as próximas eleições, a última pesquisa eleitoral comentada em Tuntum, tem mais valor de planejamento estratégico para o grupo de oposição do que para o grupo Labigó que se dá ao luxo de ter uns 04 ou mais pré-candidatos(Maurício Seabra, Ciro Ricardo, Dida, Nelson do Nanxi, Alan Noleto e o Dr. Pablo Brasil) para o próximo pleito eleitoral municipal.

Mesmo diante das ponderações feitas, existe uma única certeza no universo deste debate para 2020, é muito cedo para qualquer especulação eleitoral tanto para a situação como para a oposição política em Tuntum. Inclusive é muito cedo para se queimar qualquer cartucho em torno de nomes. Cuidemos do agora primeiro, fica a dica.

Pastor Ariovaldo Ramos: Com Temer, o Brasil se tornou o paraíso dos escravagistas


A reforma trabalhista passa a valer.

Esta lei foi promulgada sob o silêncio das centrais sindicais.

Há um torpor no Brasil!

O país está sendo desmontado na sua política social e acaba de se tornar no paraíso dos que exploram o trabalho análogo à escravidão.

O Brasil já era tido como um paraíso fiscal para os ricos; agora é um paraíso para os escravistas também. Tudo isso sob o silêncio dos maiores prejudicados.

Uma avalanche de ações desesperantes toma conta do país: vai para o plenário da câmara federal uma lei anti aborto que, simplesmente, anula a mulher como ser humano com um nível, ainda que mínimo, de protagonismo em relação a si mesma. Se essa lei passar, nenhuma violência impetrada contra a mulher, seja pelos agressores de sempre, seja pela malfadada loteria genética, como dizemos, terá outra consequência que não a punição da mulher, que arcará com os custos de existir na condição feminina, aprovada essa lei, ser mulher, no Brasil, se já não era, passará a ser um castigo da existência, uma vez que ela tudo sofrerá, sem direito a protesto ou a socorro.

A reforma no ensino médio; a reforma trabalhista; o fim da farmácia popular; a promoção do desmonte do SUS e do SUAS; a dilapidação do patrimônio nacional; pela entrega do pré sal, da Eletrobrás, e da Petrobras, entre outros; o envolvimento das Forças Armadas no combate ao crime comum, com a garantia de que as ações, tidas como criminosas, contra os civis irão a juízo num tribunal militar; a letalidade do Estado, principalmente, junto às periferias com maior incidência sobre o povo preto; o retrocesso escandaloso na política indigenista; a venalidade, como tem sido denunciada, do legislativo em relação às denúncias apresentadas contra o chefe da quadrilha, segundo a PGR; assim como a inoperância do judiciário, dá-nos a impressão de estarmos diante de uma terra arrasada.

O que tem sido dito sobre as eleições de 2018: as incertezas; os possíveis golpes e impugnações; as possíveis manobras; os aventureiros de extrema direita, moleques irresponsáveis brincando de política, denunciam um colapso institucional sem tamanho e que pode ser sem volta.

A caravana de Lula, apesar da resiliência de movimentos como MST ou MTST, se configura na única reação de fato. Gostemos ou não, precisamos engrossar essa fileira ou sucumbir diante desse torpor. Talvez, dirão alguns, tudo isso seja fruto de uma armadilha urdida pelos inimigos da democracia… Se isto foi o que restou ou não, cabe a nós transformar esse movimento numa ação revolucionária.

Nosso luto vem do verbo lutar!