sábado, 13 de fevereiro de 2016

Governador e Ministro lançam mobilização nacional contra o Aedes Aegypti no Maranhão


Governo do Maranhão - Foi decretada, no Maranhão e em todo território nacional, guerra contra o mosquito Aedes Aegypti, transmissor do vírus da dengue, chikungunya e do zika vírus. E na manhã deste sábado, o governador Flávio Dino e o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, receberam o ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, para o lançamento da campanha nacional do Governo Federal de combate ao mosquito. Na ocasião, foi realizado o ‘Sábado da Faxina’, com vistoria em residências e orientações de moradores nos bairros do São Francisco e Ilhinha.

Na abertura das atividades, o governador ressaltou a importância da sociedade civil, com o cuidado de cada lar, e do envolvimento da esfera pública local, realizando a fiscalização nas residências. “Estamos anunciando hoje a premiação dos municípios que tiverem melhor desempenho na redução do indicador chamado Lira (Levantamento de Índice Rápido do Aedes Aegypti). Vamos dar um prêmio em dinheiro, é um estimulo financeiro e econômico para que haja esse envolvimento que é fundamental, com nas visitas domiciliares”, anuncio Flávio Dino durante o evento. 

Além do Maranhão, a mobilização contra o Aedes Aegypti acontece simultaneamente em 352 municípios brasileiros, com a visita de ministros, secretários-executivos, presidentes de estatais e 220 mil militares. No Maranhão, compareceu o ministro da Casa Civil, que ressaltou o interesse do Governo Federal em combater o mosquito vetor.

Jaques Wagner informou que a mobilização compõe uma ação muito maior que vem sido desempenhada pelo Governo Federal, como forma de acabar com a doença que vem atingindo vários países. “Hoje não é ‘o’ dia. É mais um dia é mobilização contra com o mosquito Aedes Aegypti, e esta é a única arma que nós temos hoje para combater as questões da consequência do Zika vírus. Estamos trabalhando fortemente e acredito que até o fim do ano já teremos disponível a vacina da dengue e estamos trabalhando com Organização Municia de Saúde para a vacina contra as consequências da Zika”, adiantou o ministro da Casa Civil.

Os bairros São Francisco e Ilhinha foram escolhidos para sediar a mobilização, por serem considerados de alto risco de infestação do mosquito pelo Levantamento de Índice Rápido do Aedes Aegypti (Lira). De 8h a 12h do sábado, mais de oito mil imóveis foram visitados por 286 Agentes de Endemias e 48 Supervisores de Campo do município de São Luís, acompanhados de 772 militares do Exército, Aeronáutica e Marinha; e 100 homens da Defesa Civil e Corpo de Bombeiros. Foram cerca de 1200 profissionais integrando três equipes.

“Desde dezembro Prefeitura e Governo do Estado lançaram a campanha de combate ao mosquito, e hoje remos um dia de mobilização nacional. Nós temos o prazer de receber, no nosso exército contra o mosquito, o apoio da Forças Armadas, Corpo de Bombeiros, ao lado dos agentes de endemias e comunitários de saúde. Todos juntando forças, pois 94% dos focos estão nas residência. É poder público e população fazendo a sua parte”, destacou o prefeito Edivaldo. 

Dona Maria Renata Costa, 43 anos, moradora do São Francisco, teve a casa visitada pelo agentes de endemias. A visita foi acompanhada de perto pelo governador e pelo Ministro, que conversaram com a dona de casa, que recebeu orientações de como agir para manter o local livre dos criadouros das larvas do mosquito, já que foi detectada larvas em fase adulta na caixa d’água. “Essa ação é muito importante principalmente para orientar quem é mais humilde, que às vezes não sabe como fazer, ou não saber como identificar a larva”, apontou dona Renata.

Além das ações de visitação das casas e repasse de informações à população, carros de aplicação de inseticidas Ultra Baixo Volume (UBV) da Secretaria de Estado de Saúde (SES) foram destacados para a área da mobilização. Após o evento, o governador, ministro, prefeito e equipe de governo foi visitar a sala de situação, localizada na Superintendência de Vigilância Epidemiológica da SES, local onde são recebidas as denúncias de foco do mosquito e elaborada as estratégias de combate.

Toda a ação foi articulada pelo Comitê Interinstitucional de Combate ao mosquito no Estado, integrado pela SES; Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica); Secretarias Municipais de Saúde de São Luís (Semus), de Obras e Serviços Públicos (Semosp); Defesa Civil; Corpo de Bombeiros.

Participaram do evento o tenente Brigadeiro do Ar, Nivaldo Rossalto, o comandante da Aeronáutica e diretor de lançamento de Alcântara, Cel. Aviador Cláudio Olanir, e o comandante do Corpor de Bombeiros, Cel. Celio Roberto.

Ação Simultânea

Enquanto era realizada em São Luís, a ação acontecia, simultaneamente, em 353 municípios brasileiros. Os ministros do governo federal participaram diretamente da mobilização, por ordem da presidenta Dilma Rousseff – que esteve na ação no Rio de Janeiro, sede dos Jogos Olímpicos Rio 2016.


Força-tarefa no combate a possíveis pontos de criadouros

A força-tarefa soma 1.166 pessoas entre agentes de endemias e supervisores de campo do município, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e militares do Exército, Aeronáutica e Marinha. A meta é visitar 8.069 imóveis, com profissionais distribuídos na Ilhinha, e o bairro São Francisco, para avaliar casos, eliminar focos e criadouros do mosquito, recolher lixo e entulhos, além da aplicação de remédio. O prefeito Edivaldo enfatizou a importância do apoio da população nesta campanha, que será permanente. “Contamos com a população para vencermos esta batalha contra o mosquito. A atitude simples de cada um na eliminação de focos e criadouros será de extrema importância para que tenhamos êxito neste trabalho. A guerra é contra o mosquito e todos estão convocados”, enfatizou o prefeito Edivaldo.

A equipe vai verificar possíveis pontos de criadouro; os tanques e reservatórios de água em geral serão medidos e analisados para, se for o caso, ser feita a aplicação de larvicida. O trabalho terá ainda o apoio de carros-fumacê. “Temos um trabalho periódico no combate e controle a este vetor, além do atendimento à população nas unidades de saúde do município. Neste dia ‘D’ estamos reforçando os trabalhos e convocando a população a se envolver na luta”, disse a secretária municipal de Saúde (Semus), Helena Duailibe.

A preparação para o combate ao mosquito mobilizou ainda as Forças Armadas em todo o país. Para somar na campanha, a Prefeitura, por meio da Semus, treinou homens do Exército do 24º Batalhão de Infantaria do Maranhão (BIL). “Esse treinamento foi bastante pertinente e tem efeito multiplicador, pois será disseminado nas residências destes soldados, além de habilitá-los para atuar em conjunto com os agentes de endemias”, ressaltou o comandante do 24º BIL, tenente-coronel Carlos Azevedo. Para a agente de endemias Marinalva de Jesus Rosa, de 34 anos, o trabalho nesta campanha será um dos mais destacados devido as epidemias no país e que todos devem se comprometer”. Ela é uma das 246 agentes de endemias do município que participam da ação e diz que, nas ações regulares, costuma visitar cerca de 50 imóveis por dia. 

‘Bota fora’

Paralelamente, a operação ‘Bota Fora’ coletou entulho, pneus e lixo. O trabalho é realizado regularmente integrando as atividades da secretaria e foi intensificado nesta campanha. O dia ‘D’ da campanha foi realizado na área pelo fato do São Francisco e Ilhinha terem apresentado alto risco de infestação, segundo o Levantamento de Índice Rápido do Aedes Aegypti (Lira).

Participaram do Dia ‘D’ os secretários municipais Lula Fylho (Governo), Helena Duailibe (Saúde), Geraldo Castro (Educação), Antônio Araújo (Semosp), Batista Matos (Comunicação), a primeira-dama e coordenadora-geral do programa "Todos por São Luís", Camila Holanda, o vereador Osmar Filho, líder do governo municipal na Câmara; e demais autoridades.

Reforço

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), disponibilizou uma ambulância que será utilizada pela equipe médica da Marinha para emergências durante o evento de mobilização. A Semus vai disponibilizar ainda material educativo e informativo, sendo oito mil folders e mil cartazes. Dando continuidade à ação de combate ao mosquito, a Semus destaca equipes para visitação aos bairros, todas as sextas-feiras, paralelo ao trabalho regular já realizado.