quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

NAS RUAS E NAS REDES, LULA MOSTRA QUE TEM BASE SOCIAL

:

Demonstrações de apoio tanto diante do Fórum da Barra Funda, em São Paulo, como nas redes sociais, comprovam o risco de tentar atingir o ex-presidente Lula com investigações arbitrárias; no Twitter, a hashtag #PovoComLula foi a mais comentada pelos internautas no Brasil nesta quarta-feira 17, depois que o Conselho Nacional do Ministério Público suspendeu o depoimento do ex-presidente; manifestantes levaram em frente ao Fórum faixas a favor do petista e rasgaram o boneco inflável em que Lula está vestido de presidiário; comitiva de deputados do PT também foi a São Paulo em desagravo ao ex-presidente

247 – De depoente como investigado por ocultação de patrimônio, o ex-presidente Lula pôde mostrar, em apenas um dia, que tem base social nas ruas e nas redes. Demonstrações de apoio ao petista em São Paulo nesta quarta-feira 17 comprovam o risco de se tentar atingir Lula com acusações sem provas e a qualquer custo.

No final da noite desta terça, o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) concedeu uma liminar que suspendeu o depoimento de Lula marcado para esta manhã no Fórum da Barra Funda, zona oeste da capital paulista. A decisão atendeu a um pedido do deputado Paulo Teixeira (PT-SP), que apontou que o promotor Cássio Conserino, autor da denúncia, estava indo além de suas funções.

Mesmo com o depoimento suspenso, movimentos sociais e parlamentares realizaram um ato em desagravo ao ex-presidente em frente ao fórum. Manifestantes rasgaram o boneco inflável usado em protestos contra o governo e o PT, que traz Lula com roupa de presidiário. E uma grande comitiva de deputados também veio a São Paulo se encontrar com Lula e mostrar seu apoio.

No Twitter, a hashtag #PovoComLula chegou a ser a mais comentada do Brasil pelos internautas. "Vamos reagir à tentativa de criminalizar uma das maiores lideranças populares da história do país", reagiu na rede social o deputado Henrique Fontana (PT-RS), que esteve presente no ato. "Isso é só uma amostra do que será 2018", previu outro internauta, José Joaquim, que se identifica como radialista e poeta.