domingo, 27 de março de 2016

DILMA AVISA ALIADOS: EU AGUENTO A PRESSÃO



"Podem ficar tranquilos porque eu aguento bem a pressão. Sou resistente", disse a presidente Dilma Rousseff, em reunião com seus ministros mais próximos; a partir de agora, a ordem no Palácio do Planalto é "desalojar os traidores" e conter o que se vê como uma "conspiração" do vice-presidente Michel Temer; Dilma também teria demonstrado inconformismo com um processo de impeachment conduzido por um deputado com uma ficha como a de Eduardo Cunha (PMDB-RJ); "Eu não cometi nenhum crime para justificar a interrupção do meu mandato. Brigarei até o fim", diz ela; nos próximos dias e semanas, ela cultivará a imagem de "coração valente"



247 – Numa reunião recente com os integrantes mais próximos de seu círculo político, a presidente Dilma Rousseff mandou um recado a seus aliados, segundo reportagem deste domingo do jornal Estado de S. Paulo.

"Podem ficar tranquilos porque eu aguento bem a pressão. Sou resistente", disse a presidente.

A partir de agora, a ordem no Palácio do Planalto é "desalojar os traidores" e conter o que se vê como uma "conspiração" do vice-presidente Michel Temer. Dias atrás, por exemplo, foi exonerado o presidente da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), que havia sido indicado pelo vice.

Dilma também teria demonstrado inconformismo com um processo de impeachment conduzido por um deputado com uma ficha como a de Eduardo Cunha (PMDB-RJ). "Eu não cometi nenhum crime para justificar a interrupção do meu mandato. Brigarei até o fim", diz ela.

Nos próximos dias e semanas, ela cultivará a imagem de "coração valente", ou seja, de uma mulher que, quando jovem, enfrentou a ditadura militar e que, agora, na presidência, enfrentará de peito aberto a oligarquia política que tenta cassar seu mandato.