segunda-feira, 7 de março de 2016

Flávio Dino confirma saída de Bira do Pindaré do governo

O governador Flávio Dino confirmou a saída de Bira do Pindaré do comando da Secretaria de Ciência e Tecnologia (Secti). O anúncio foi feito durante a solenidade de inauguração do Iema, no antigo Colégio Maristas, na manhã desta segunda-feira (7).

O governador disse que foi o próprio Bira quem pediu para se afastar da secretaria para retomar o mandato de deputado Estadual. “Eu não estou demitindo o Bira. Foi ele quem pediu para se afastar por que tem outros projetos”, disse.

Flávio Dino aproveitou para lembrar que tem um carinho especial por Bira desde os tempos de faculdade. “Eu fui professor dele no curso de Direito e, além disso, seu orientador na monografia. Posteriormente, ele foi meu patrão no Sindicato dos Bancários. E eu, agora, fui patrão dele no governo. Portanto, dívida paga.”, brincou Dino.

Na verdade, Bira do Pindaré não retoma somente o mandato de deputado na Assembleia, mas vai lutar para ser candidato a prefeito de São Luís. Filiado ao PSB, Bira já manifestara seu interesse em disputar a prefeitura pelo partido, em evento realizado no fim de 2015. No entanto, encontra resistência na ala liderada pelo senador Roberto Rocha. Recentemente, em entrevista à Rádio Mirante, o senador disse que, se Bira quer ser candidato a prefeito de São Luís, que procure outro partido. "Os incomodados que se retirem", dissera o senador.

Para tentar inviabilizar o projeto de Bira do Pindaré, Roberto Rocha teria articulado a filiação da deputada Eliziane Gama, hoje na Rede Sustentabilidade. Gama deve polarizar a disputa com o atual prefeito, Edivaldo Holanda Júnior, que vai tentar a reeleição.

O presidente estadual do PSB, Luciano Leitoa, reagiu à suposta manobra de Roberto Rocha e convocou para o próximo domingo (13) um encontro para discutir as disputas em São Luís e Imperatriz, onde Roberto Rocha pretende apoiar o empresário ligado ao grupo Sarney, Ildon Marques.

Caso não consiga contornar a situação no PSB, Bira do Pindaré deverá buscar outro partido para disputar a prefeitura de São Luís. Uma das alternativas poderia ser voltar para o Partido dos Trabalhadores.