domingo, 27 de março de 2016

Uma competição que serve como exemplo de inclusão social

Lisdean Pereira e os observadores técnicos do Vasco da Gama, Bahia e Criciúma durante a realização da 1ª Copa Bom de Bola de Tuntum

Estive, de maneira indireta, acompanhando como entusiasta a 1ª Copa Bom de Bola de Tuntum encerrada, neste domingo de páscoa(27), idealizada e organizada pelo jogador Lisdean Pereira, envolvendo times sub-14 e sub-17 da cidade, cidades vizinhas e Fortaleza Ceará para observadores técnicos de algumas agremiações de ponta do futebol brasileiro. 

Apesar da emoção das disputas envolvendo os times inscritos na a 1ª Copa Bom de Bola de Tuntum nos turnos manhã e tarde, da possibilidade dos testes de alguns atletas que serão encaminhados para os times que mandaram seus observadores, ficou marcado, na minha memória, a capacidade de mobilização de pessoas anônimas de Tuntum que mesmo sem os apoios esperados tem tentado fazer algo de novo e diferente na cidade no universo da inclusão social, tendo como ferramenta o esporte.

O sucesso da  1ª Copa Bom de Bola de Tuntum é destinado a Lisdean Pereira, um zagueiro de qualidades técnicas acima da média do Atalanta local, que tem se esforçado de maneira idealista, através de uma escola de futebol para as crianças de Tuntum apoiada por pais da cidade e que vem fazendo a diferença como empreendedor social que merece aplauso e apoio cotidianos.

a 1ª Copa Bom de Bola de Tuntum e a Escolinha Bom de Bola são dois exemplos fantásticos que devem servir de motivação para outras experiências de inclusão social na cidade sem ficar esperando pelas benesses públicas tão difíceis nos dias atuais. Lisdean Pereira é um vitorioso e merece reconhecimentos da sociedade tuntunense.