sábado, 23 de abril de 2016

'DIZER QUE NÃO É GOLPE É TAMPAR O SOL COM A PENEIRA'


Após fazer uma ligeira referência ao golpe contra o seu governo durante um discurso sobre o clima na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), a presidente Dilma Rousseff disse, em entrevista coletiva a jornalistas internacionais, que está sendo vitima de um golpe e que pedirá a suspensão do Brasil do Mercosul caso o processo de impeachment contra ela seja concretizado; Mercosul possui uma cláusula democrática que pode ser utilizada caso um governo democraticamente eleito seja deposto; "Eu alegarei a cláusula inexoravelmente se caracterizar de fato, a partir de agora, uma ruptura do que eu considero um processo democrático", disse; "Agora, quando isso ocorrerá, depende de fatos que eu não controlo", completou; "Me dizer que não é golpe é tampar o sol com a peneira", destacou a presidente

247 - A presidente Dilma Rousseff disse, em entrevista coletiva em Nova York (EUA), que está sendo vítima de um golpe e que pedirá a suspensão do Brasil do Mercosul caso o processo de impeachment contra ela seja concretizado. O Mercosul possui uma cláusula democrática que pode ser utilizada caso um governo democraticamente eleito seja deposto. O dispositivo já foi utilizado com o Paraguai. Ela reafirmou que o processo de impeachment é um golpe contra o seu governo. "Me dizer que não é golpe é tampar o sol com a peneira", afirmou. "Eu alegarei a cláusula [do Mercosul] inexoravelmente se caracterizar de fato, a partir de agora, uma ruptura do que eu considero um processo democrático", disse Dilma. "Agora, quando isso ocorrerá, depende de fatos que eu não controlo", completou. 

Afirmando que tem o direito de "defender meu mandato", a presidente Dilma fez uma referência velada ao vice Michel Temer (PMDB) ao afirmar que "pessoas ilegítimas que não tiveram um voto" querem "assumir o destino do país"."Eu me julgo uma vítima e estou sendo injustiçada. E sou presidente da República. Isso é muito grave. Se há injustiça contra o presidente da República, se eu me sinto vítima de um processo ilegal, golpista e conspirador, o que dizer da população do Brasil quando seus direitos forem afetados? A garantia do meu direito não é garantia minha pessoal. É a garantia de que no Brasil a lei vai se sobrepor a qualquer interesse pessoal ou político. E a lei é clara. A lei e a Constituição. A lei diz: o impeachment é previsto na nossa Constituição, mas diz que para ter impeachment tem de haver crime de responsabilidade", obsevou. 

Declarações da presidente aconteceu na noite nesta sexta-feira (22), após ela discursar na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), sobre o Acordo de Paris, que trata dasmudanças climáticas. Ao final da sua fala Dilma fez referências à crise política brasileira ao citar o "grave momento que vive o Brasil". 

"A despeito disso quero dizer que o Brasil é um grande país, que soube superar o autoritarismo e construiu uma pujante democracia. O nosso povo é trabalhador e com grande apreço pela liberdade, e saberá impedir quaisquer retrocessos. Sou grata a todos os líderes que expressaram a mim sua solidariedade", disse na ocaisão
Na entrevista, porém, a presidente disse que o pedido de impeachment contra ela tem "todas as características de um golpe", porque não tem base legal.