quarta-feira, 20 de abril de 2016

GOLPISTAS JÁ BRIGAM PELO COMANDO DA "ERA TEMER"

:

Senadores do PSDB já fazem exigências para aderir a um eventual governo de Michel Temer (PMDB); afirmaram à colunista Mônica Bergamo que a condição é a nomeação de José Serra para o Ministério da Fazenda; "Não participaremos em papel periférico", dizem; Serra defende apoio em qualquer circunstância; já o presidente da sigla, Aécio Neves, reclama da falta de legitimidade do mandato de Temer; em almoço com o economista Marcos Lisboa, presidente do Insper, também cotado para Fazenda, ouviu dele que só um governo "respaldado pelo voto" teria força para aprovar as medidas drásticas que consertariam a economia do país; em seu discurso de posse ‘ensaiado’, Temer prometeu unificar o país, mas não une nem seus aliados do PSDB

247 - Senadores do PSDB já fazem exigência para aderir a um eventual governo de Michel Temer (PMDB). Eles afirmaram à colunista Mônica Bergamo que a condição é a nomeação de José Serra para o Ministério da Fazenda. "Não participaremos em papel periférico", dizem.

Aliado de Temer, Serra prefere a pasta da Saúde, mas defende apoio em qualquer circunstância.

Já o presidente da sigla, Aécio Neves, reclama da falta de legitimidade do mandato de Temer. Em almoço com o economista Marcos Lisboa, presidente do Insper, também cotado para Fazenda, ouviu dele que só um governo "respaldado pelo voto" teria força para aprovar as medidas drásticas que consertariam a economia do país.

Em seu discurso de posse ‘ensaiado’, Temer prometeu unificar o país, mas não une nem seus aliados do PSDB.