domingo, 17 de abril de 2016

Perdeu o presidencialismo pragmático do PT


Por Emerson Araújo

Dei minha contribuição ao longo dos últimos dias pela defesa da Democracia, mas neste domingo(17), diante da vitória dos golpistas comandados por Cunha-Temer na Câmara de Deputados, algumas lições para uma profunda autocrítica devem ser postas agora:

1. O Governo Dilma Rousseff, no seu segundo mandato, foi trucidado pela incompetência dos seus articuladores políticos inumeráveis que em 13(treze) meses se tornaram engolidos pela sagacidade dos caciques políticos do Congresso Nacional e que não conseguiram desconstruir as nefastas influências de Eduardo Cunha no comando da Câmara dos Deputados e na ponte de golpismo desenhada pela conspiração de  Michel Temer nas barbas do executivo ao longo deste tempo;

2. O Governo do PT ao longo dos 13 anos de poder político no país se afastou da sua base social para " negociar" com com  um agrupamento parlamentar vulnerável e venal em nome de uma pretensa governabilidade de direita que agora dá o troco com traições e com a averbação  do impeachment;

3. A derrota de hoje (17) na Câmara dos Deputados do PT,  do Governo Dilma Rousseff  e da esquerda  tem um valor de didática política memorável para entender que o republicanismo em nome da governabilidade de esquerda é uma ilusão  no parlamento de direita, na conciliação com o empresariado nacional de tendência golpista e entreguista e da mídia conservadora contra os interesses populares;

Feita estas ponderações iniciais diante do circo montado na Câmara dos Deputados,  a vitória dos golpistas neste domingo (17) com a votação do seguimento do processo de  impeachment  de Dilma Rousseff não resolverá o grave problema da crise brasileira ao longo dos meses. Abrimos um novo ciclo a partir desta segunda-feira(18) que não tem hora e nem dia para acabar, veremos. A luta continua.