quinta-feira, 21 de abril de 2016

PIMENTEL: O NOVO NOME DA LIBERDADE É A DEFESA DA DEMOCRACIA

:

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), preside, nesta quinta (21), em Ouro Preto, a 65ª solenidade de entrega da Medalha da Inconfidência; a comenda – a maior honraria concedida pelo Estado – será entregue a 148 personalidades e entidades que contribuíram para o desenvolvimento de Minas Gerais e do Brasil; o ex-presidente do Uruguai e senador, José Mujica, receberá o Grande Colar e será o orador da cerimônia; "Neste 21 de abril, minhas primeiras palavras são de fé e esperança no futuro. Neste momento dramático da vida nacional devemos renovar nosso compromisso com a Nação", afirmou Pimentel; ele criticou o uso de atalhos jurídicos para o golpe e o uso da mídia contra o Estado Democrático de Direito; Pimentel defendeu a legitimidade do voto: "Nada supera o valor e a supremacia absoluta do voto popular. É dele e somente dele que advém a legitimidade dos governos e poderes", ressaltou. "É ao voto que devemos recorrer em momentos de graves crises. Daqui a voz de Minas Gerais em defesa do primeiro e mais valioso princípio democrático: a eleição direta e o voto popular"

247 - O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), preside, nesta quinta-feira (21), em Ouro Preto, a 65ª solenidade de entrega da Medalha da Inconfidência. A comenda – a maior honraria concedida pelo Estado – será entregue a 148 personalidades e entidades que contribuíram para o desenvolvimento de Minas Gerais e do Brasil. O ex-presidente do Uruguai e senador, José Mujica, receberá o Grande Colar e será o orador da cerimônia.

"Neste 21 de abril, minhas primeiras palavras são de fé e esperança no futuro. Neste momento dramático da vida nacional devemos renovar nosso compromisso com a Nação", afirmou Pimentel.

"O novo nome da liberdade é a defesa da democracia e a defesa da vontade expressa do povo, que é o voto popular", reforçou.

"Seja qual for o desfecho da crise que atravessamos, nosso país precisa passar por um processo de pacificação, sem isso não encontraremos saída para a recuperação da economia e retomada do crescimento. É preciso voltar a crescer para gerar emprego e renda", ressaltou.

Ele criticou o uso de atalhos jurídicos para o golpe e o uso da mídia contra o Estado Democrático de Direito. Pimentel defendeu a legitimidade do voto.

"Nada supera o valor e a supremacia absoluta do voto popular. É dele e somente dele que advém a legitimidade dos governos e poderes", ressaltou. "É ao voto que devemos recorrer em momentos de graves crises. Daqui a voz de Minas Gerais em defesa do primeiro e mais valioso princípio democrático: a eleição direta e o voto popular", disse.

A Medalha

Criada em 1952 pelo governador Juscelino Kubitscheck, a Medalha da Inconfidência possui quatro designações: Grande Colar, Grande Medalha, Medalha de Honra e Medalha da Inconfidência. Serão 30 agraciados com a Grande Medalha, 54 com a Medalha de Honra e 63 com a Medalha da Inconfidência. Entre os homenageados deste ano estão políticos, militares, juristas, médicos, professores, advogados, jornalistas, professores, historiadores, estudantes, religiosos e empresários.