terça-feira, 12 de abril de 2016

TEMER E CUNHA SERÃO DERROTADOS, DIZ LÍDER DO PT


Líder do Governo no Senado, Humberto Costa (PT-PE), disse estar confiante que o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff será derrotado no plenário da Câmara; "Esse processo de impeachment, sem a existência de um crime de responsabilidade praticado pela presidenta da República, é um golpe, é uma farsa que nós vamos derrubar no plenário da Câmara", afirmou; o senador também criticou o áudio do vice-presidente Michel Temer onde ele faz um discurso como se Dilma tivesse sido afastada pela Câmara; "Esse áudio é uma confissão de culpa, demonstra que Temer é o grande timoneiro da tentativa de golpe contra um governo legitimamente eleito pela maioria dos brasileiros", disparou

Pernambuco 247 - O líder do Governo no Senado, Humberto Costa (PT-PE) afirma ter visto com tranquilidade a aprovação do relatório que deu seguimento ao processo de impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff (PT) na Câmara dos Deputados. De acordo com o senador, o resultado de 38 votos favoráveis contra 27 mostra que a oposição não terá os dois terços de votos necessários para aprovar a abertura do processo no plenário da Câmara.

"Essa comissão foi montada pessoalmente pela figura deletéria do presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que age movido por vingança contra Dilma. A presidência e a relatoria foram dadas a amigos pessoais dele. Então, nós já esperávamos esse resultado. Faz parte da maquinação de quem quer tomar o Palácio do Planalto de assalto", acusou o líder do Governo no Senado.

Humberto fez, ainda, duras críticas ao vice-presidente Michel Temer (PMDB), que teve um áudio vazado, nessa segunda-feira (11), em que aparece fazendo um discurso como se Dilma tivesse sido derrubada pela Câmara. "Esse áudio é uma confissão de culpa, demonstra que Temer é o grande timoneiro da tentativa de golpe contra um governo legitimamente eleito pela maioria dos brasileiros", explicou.

De acordo com o senador, a articulação para golpear Dilma tem a clara intenção de colocar Temer em seu lugar e dar a Eduardo Cunha, réu em processos no Supremo Tribunal Federal (STF), o segundo posto da República. "Esse processo de impeachment, sem a existência de um crime de responsabilidade praticado pela presidenta da República, é um golpe, é uma farsa que nós vamos derrubar no plenário da Câmara."

PESQUISA - O líder do Governo no Senado destacou, também, que os brasileiros têm entendido, cada vez mais, que está em curso no país um processo para interromper políticas públicas que provocaram mudanças profundas na estrutura social brasileira. "Recentes pesquisas, como a do Datafolha desse fim de semana, mostram que Lula lidera a corrida presidencial e os tucanos, que não aceitam o resultado das eleições de 2014, despencaram", esclareceu. Os dados mostram, ainda, que aumentou o número de brasileiros que reprova o impeachment.

Para Humberto, é extremamente importante a mobilização da militância durante os próximos dias, quando a Câmara dos Deputados decidirá, em plenário, se abre ou não o processo de impedimento contra Dilma. "Temos que seguir nas ruas, pressionando os parlamentares contra o golpe institucional que se está tramando e em defesa da democracia. Não podemos esmorecer e deixar que o Brasil retroceda, passando por um desmantelamento total das nossas políticas sociais", avisou o líder do Governo.