sábado, 16 de abril de 2016

WAGNER DIZ QUE DILMA TERÁ 200 VOTOS NO DOMINGO


:

O ministro do Gabinete da Presidência da República, Jaques Wagner, disse na noite desta sexta-feira que o Planalto conseguiu reverter votos, e agora tem o apoio de 200 deputados na Câmara contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff; o crescimento no número de apoiadores do governo, segundo Wagner, cresceu no último dia em razão da visita de governadores da base a Brasília; Wagner comemora o fato de 24 dos 39 deputados federais baianos terem declarado apoio à Dilma; "24 deputados baianos, ou 61% da bancada do estado, e o meu amigo Rui Costa (governador) manifestaram apoio contra o golpe"


Bahia 247 - O ministro do Gabinete Pessoal da Presidência da República, Jaques Wagner, disse na noite desta sexta-feira (15) que o Planalto conseguiu reverter votos, e agora tem o apoio de 200 deputados na Câmara contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

De acordo com o ex-governador baiano, o crescimento no número de apoiadores do governo cresceu no último dia em razão da visita de governadores da base a Brasília.

Pelo Twitter, Wagner comemorou o fato de 24 dos 39 deputados federais baianos terem declarado apoio à Dilma. "24 deputados baianos, ou 61% da bancada do estado, e o meu amigo Rui Costa (governador) manifestaram apoio contra o golpe. Essa demonstração de solidariedade fortalece a nossa convicção de que a tese do impeachment sem crime de responsabilidade não prevalecerá", disse Wagner.

Nesta sexta, a presidente recebeu os governadores da Bahia, Rui Costa (PT); do Maranhão, Flavio Dino (PCdoB); do Amapá, Waldez Góes (PDT); do Ceará, Camilo Santana (PT); do Piauí, Wellington Dias (PT); e da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB).

Segundo o jornal O Globo, os governadores se encontraram com Dilma e mostram otimismo quanto ao resultado da votação de domingo (17). "

O clima melhorou muito nos últimos dias. Há um entendimento claro, muito nítido, de que a suposta avalanche que havia na direção de apoio ao impeachment não se verificou. Ao contrário, nós temos uma tendência de reversão de expectativa nesse momento", disse Flávio Dino.