sexta-feira, 20 de maio de 2016

‘A CULTURA DA PAZ VENCERÁ‘, AFIRMA FLÁVIO DINO APÓS ATAQUES A ÔNIBUS NO MA




O governador do Maranhão, Flávio Dino, garantiu que o sistema de segurança do governo está totalmente mobilizado para garantir a paz e evitar qualquer tipo de ocorrência; o posicionamento do chefe do executivo veio após seis ônibus serem incendiados por bandidos em São Luís em menos 24 horas; a Secretaria de Segurança Pública (SSP-MA) informou que a ordem para os ataques partiu de facções criminosas, em retaliação a operações recentes, para apreender drogas e armas; “Quero garantir a população que vamos vencer essa etapa, e que a cultura da paz vai vencer", disse Flávio Dino

O governador do Maranhão, Flávio Dino, garantiu que o sistema de segurança do governo está totalmente mobilizado para garantir a paz e evitar qualquer tipo de ocorrência, especialmente no período da noite. O posicionamento do chefe do executivo veio após seis ônibus serem incendiados por bandidos em São Luís em menos 24 horas. A Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP-MA) informou que a ordem para os ataques partiu de facções criminosas, em retaliação a operações recentes, para apreender drogas e armas. Pelo menos 19 pessoas foram presas nesta sexta-feira (20), por participação nos ataques a ônibus na noite de quinta-feira (19).

Os ataques começaram por volta das 19h dessa quinta-feira (19). Na manhã desta sexta mais dois coletivos foram incendiados, configurando o sexto ataque a ônibus. O governador afirmou que o executivo está com todo o efetivo da Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, com engajamento da Guarda Municipal, com a colaboração determinada pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior. 

"Quero garantir a população que vamos vencer essa etapa, e que a cultura da paz vai vencer, que as pessoas de bem podem ter a tranquilidade que nós vamos, progressivamente, com a autoridade da lei, garantir que essas organizações criminosas deixem de atuar como infelizmente vem atuando há muitos anos no Maranhão", ressaltou.

Segundo o executivo, imediatamente as providências foram tomadas no que se refere à identificação dos mandantes da determinação criminosa. "Nós estamos neste momento com a cidade em absoluta normalidade porque há essa mobilização. E nós estamos prontos exatamente a continuar aquilo que temos feito", afirmou Dino.

Flávio Dino pediu à população muito "que não leve em conta boatos, mensagens falsas, porque essa é uma estratégia, inclusive desses grupos criminosos, quando eles buscam criar uma instabilidade na ordem pública eles se utilizam muito especialmente do WhatsApp", enfatizou.

DE acordo com o secretário de Segurança, Jefferson Portela, "os criminosos foram presos na ocasião do primeiro evento, há dois anos, e deveriam permanecer presos. Querem implantar o mesmo clima de terror que houve em 2014, mas isso não será aceito". 

Os ataques a ônibus feitos em 2014 ganharam repercussão nacional. Uma menina de 4 anos morreu, no dia 6 de janeiro daquele ano, após ter 95% do corpo queimado. Três dias antes, na sexta-feira (3), quatro ônibus foram incendiados na Vila Sarney, na Avenida Kennedy, no bairro João Paulo e na Avenida Ferreira Gullar. Duas delegacias foram alvo de tiros em São Luís, uma no São Francisco e outra na Liberdade.

Maranhão 247