quinta-feira, 19 de maio de 2016

DEU NO GUARDIAN: LÍDER DE TEMER É INVESTIGADO POR ASSASSINATO

Maior jornal britânico demonstra espanto com a escolha de André Moura (PSC-CE), braço direito de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) como líder do governo Michel Temer; o deputado federal é réu em três ações penais no STF sob a acusação de desviar dinheiro público e é investigado em pelo menos três outros inquéritos, entre eles por suposta participação em tentativa de homicídio e no esquema de corrupção da Petrobras

247 – A escolha de André Moura (PSC-CE), braço direito de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), como líder do governo Michel Temer causou espanto até no “Guardian”. O maior jornal britânico destacou em reportagem que Moura é suspeito de assassinato.

“Lambe-botas” de Cunha, como define deputados petistas, Moura é réu em três ações penais no STF sob a acusação de desviar dinheiro público e é investigado em pelo menos três outros inquéritos, entre eles por suposta participação em tentativa de homicídio e no esquema de corrupção da Petrobras.

O deputado também já foi condenado em Sergipe por improbidade administrativa por crimes de apropriação, desvio ou utilização de bens públicos do Município de Pirambu (SE). Após deixar a prefeitura, continuou usando bens e serviços públicos, com compras de gêneros alimentícios e uso de telefones celular e carros.