quarta-feira, 4 de maio de 2016

DILMA: “QUERO SABER QUEM É O AUTOR DO VAZAMENTO”



Presidente diz que pedirá apuração do vazamento do pedido feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para que o STF abra inquérito contra ela, o ex-presidente Lula e vários outros políticos, como Aécio Neves (PSDB-MG) e a cúpula do PMDB; "Quero saber quem são os autores ou autor do vazamento", afirmou a jornalistas, após lançamento do Plano Agrícola; ontem, o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, outro alvo de Janot, também lamentou o vazamento; segundo Dilma Rousseff, o inquérito mostrará "mais uma vez" que Delcídio Amaral mentiu; em seu discurso nesta quarta, ela assegurou que lutará contra o impeachment "em todas as instâncias, e com todos os instrumentos possíveis"

247 - A presidente Dilma Rousseff disse nesta quarta-feira 4 que pedirá à Advocacia-Geral da União (AGU) que solicite ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma apuração sobre o vazamento do pedido de inquérito da Procuradoria Geral da República, que foi noticiado na noite desta terça-feira.

Janot pediu ao STF a abertura de investigações contra a presidente Dilma Rousseff, o ex-presidente Lula e vários outros políticos, como o senador Aécio Neves (PSDB-MG) e a cúpula do PMDB, em um procedimento que tramita de forma sigilosa. Os pedidos têm como base a delação premiada do senador Delcídio Amaral (sem partido-MS).

"Quero saber quem são os autores ou autor do vazamento", afirmou Dilma a jornalistas, após lançamento do Plano Agrícola em Brasília. Sobre as acusações, a presidente afirmou: "Tenho certeza que a abertura do inquérito vai demonstrar apenas que o senador (Delcídio) mais uma vez faltou com a verdade".

Ontem, o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, outro alvo de Janot, também lamentou que, "mais uma vez, um inquérito sigiloso tenha sido objeto de vazamento antes mesmo que quaisquer investigações pudessem ser feitas".

Em seu discurso nesta quarta, Dilma assegurou que lutará contra o impeachment "em todas as instâncias, e com todos os instrumentos possíveis", pois tem a "tranquilidade de não ter cometido crime de responsabilidade".

Leia mais na reportagem da Agência Brasil:

Dilma: denúncias do senador Delcídio são levianas e mentirosas

Ana Cristina Campos – A presidenta Dilma Rousseff disse hoje (4) que as denúncias feitas pelo senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS) são "absolutamente levianas e sobretudo mentirosas". "O senador Delcídio tem a prática de mentir e isso ficou claro ao longo de toda essa questão relativa à sua prisão a partir das gravações. Tenho certeza que a abertura do inquérito vai demonstrar apenas que o senador, mais uma vez, faltou com a verdade. Tenho consciência das mentiras do senador Delcídio do Amaral. Acho que a credibilidade do senador é bastante precária", disse Dilma à imprensa, após cerimônia no Palácio do Planalto.

Dilma fez a declaração em resposta ao pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que solicitou ontem (3) ao Supremo Tribunal Federal (STF) autorização para iniciar uma investigação contra ela, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo. O procedimento tramita de forma sigilosa.

O pedido é baseado na delação premiada feita pelo senador Delcídio do Amaral. Em uma das oitivas, o senador acusou a presidenta e Lula de terem interesse em nomear, no ano passado, o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Marcelo Navarro para barrar as investigações da Operação Lava Jato e libertar empreiteiros presos. Na época, Cardozo ocupava o cargo de ministro da Justiça, responsável por indicar informalmente à Presidência da República nomes de possíveis candidatos ao cargo no STJ.

"Acredito que é necessário investigar de onde surgem essas afirmações do senador e comprovar. Lamento que, mais uma vez, algo muito grave tem acontecido: foi o vazamento. O vazamento de algo que pela imprensa eu tomei conhecimento. O vazamento de algo que tudo indica estava sob sigilo, que estranhamente vaza às vésperas do julgamento [do impeachment] no Senado. Aqueles que vazaram têm interesses escusos e inconfessáveis", acrescentou Dilma.

A presidenta informou que vai solicitar ao advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, que peça ao STF a apuração dos vazamentos de informações. "Esses vazamentos têm uma característica. Você vaza. Depois, se se caracterizar que nada há, o dano já foi feito. O que querem com isso? Querem o dano feito. Sempre fui a favor de investigações. E quero que essa seja investigada a fundo, inclusive quero saber quem é o autor ou autores do vazamento".

Caberá ao ministro Teori Zavascki, relator dos processos da Operação Lava Jato no Supremo, decidir sobre a abertura do pedido de investigação de Dilma, Lula e Cardozo. Ainda não há data para a tomada da decisão.