quarta-feira, 4 de maio de 2016

Pastoral: O WHATSAPP E A INVERSÃO DE PRIORIDADES



"Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de dedicar-se a um e desprezar o outro [...] Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas." (Mateus 6.24,33)

Mais uma vez o WhatsApp foi suspenso no Brasil por determinação da Justiça. A decisão foi tomada pelo Juiz Marcel Montalvão de Sergipe porque os diretores do aplicativo não forneceram informações de usuários investigados por crimes. Mas para a "felicidade" dos usuários, a suspensão que deveria durar 72 horas durou apenas 25, pois os diretores do aplicativo conseguiram reverter a decisão da justiça.

Após a notícia de suspensão do WhatsApp, quase não se falava mais em outro assunto. Em muitos jornais, nas redes sociais e rodas de amigos o assunto era a suspensão e a falta que o aplicativo faz. Ao ouvir os comentários, fiquei analisando e cheguei a seguinte conclusão:

1. O WhatsApp e demais redes sociais se tornaram deuses que as pessoas adoram, dependem, e não vivem mais sem eles.

2. A alegria e felicidade não são mais possíveis sem WhatsApp e demais redes sociais.

3. Parece que não existem outras opções na ausência do WhatsApp e demais redes sociais.

A inversão de prioridades é tanta que muitos se incomodam por ter que ficar três dias sem o WhatsApp, mas não se incomodam de ficar dias sem ler a Bíblia, orar e frequentar as reuniões da igreja e dias e dias sem conversar pessoalmente com a família.

Infelizmente, nós estamos muitos estranhos nesta inversão de prioridades e eu não sei onde vamos parar. Que Deus tenha misericórdia e nos ajude a nos disciplinarmos no uso dos aplicativos para vivermos melhor.

Quando o WhatsApp e demais redes sociais ocupam o primeiro lugar na vida, ou seja, ocupam o lugar de Deus se torna idolatria e a Bíblia alerta desse perigo: "Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de dedicar-se a um e desprezar o outro [...] Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas." (Mateus 6.24,33)

Usar o Whatsapp e demais redes sociais não é crime e nem pecado, desde que usemos com sabedoria. Mas está na hora de avaliarmos o uso que fazemos desses aplicativos, é hora de usarmos menos para nos dedicarmos mais a Deus, produzirmos mais no trabalho e estudos e desfrutarmos pessoalmente as amizades com as pessoas, especialmente com os familiares.

Ore pedindo que Deus lhe dê sabedoria para usar melhor a Internet e as redes sociais.

Pastor Jairo Oliveira
Pastor da IGREJA CRISTÃ EVANGÉLICA Central de Barra do Corda - MA