terça-feira, 3 de maio de 2016

REDE VAI AO STF PARA EVITAR CUNHA PRESIDENTE


Partido da ex-senadora Marina Silva provoca o Supremo Tribunal Federal, que terá de tomar uma decisão sobre o fato de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), investigado em diversos escândalos de corrupção, ser, na prática, o vice de Michel Temer, podendo assumir, eventualmente, o cargo máximo da República caso o golpe seja aprovado pelo Senado; a Rede entrará com duas ações na corte suprema, ainda nesta terça-feira, para tentar impedir que Cunha siga no cargo de presidente da Câmara e ainda que possa ocupar eventualmente a presidência da República

247 – A Rede Sustentabilidade, partido da ex-senadora e presidenciável Marina Silva, entrará com duas ações no Supremo Tribunal Federal (STF) ainda nesta terça-feira 3 para evitar que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), possa se tornar presidente da República.

Isso porque, se for consumado o golpe, na prática, Cunha será o vice de Michel Temer, que assumiria o cargo máximo da República no lugar da presidente Dilma Rousseff. Na ausência de Temer, é Cunha, réu no STF por corrupção e dono de contas secretas no exterior, pelas quais recebeu altos montantes de dólares em propina, quem toma o poder.

Com as duas ações, a Rede pretende impedir que Cunha siga no cargo de presidente da Câmara e ainda que possa ocupar eventualmente a presidência da República, na ausência ou impedimento do titular e do vice.