terça-feira, 14 de junho de 2016

Aliada de Eliziane, ex-ministra Marina é acusada de caixa 2 na campanha presidencial de 2010

Envolvimento da ex-ministra Marina com caixa 2 pode prejudicar Eliziane Gama
Principal aliada da deputada Eliziane Gama no Maranhão, embora tenha tido um desempenho pífio na eleição presidencial de 2014 no Estado, a ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva Rede) também está sendo acusada de fazer caixa dois em delação na operação Lava Jato. O empresário Léo Pinheiro, um dos sócios da empreiteira OAS, relatou que representantes da ex-senadora pediram contribuição para caixa dois da campanha presidencial dela em 2010 pelo Partido Verde.

A descoberta de que a ex-candidata que se apresenta como se fosse a encarnação da ética, não passa de uma “santa do pau oco” é mais um ponto negativo na pré-campanha da deputada Eliziane Gama a prefeita de São Luís. Marina esteve recentemente em São Luís sem despertar qualquer interesse da população, se comprometeu com a candidatura da representante do PPS e colocou a Rede Sustentabilidade na coligação, mas sua influência na política local é considerada insignificante.

Se abraçar a Marina, uma política cheia de preconceitos e desconectada da realidade do Estado é apenas mais um equívoco entre tantos que fizerem a deputada definhar nas pesquisas de opinião pública. A parlamentar que já ostentou índices de preferência superior a 50%, hoje não consegue sair da casa dos 20% e a expectativa de vitória evaporou. A maioria dos entrevistados da última pesquisa realizada pela Econométrica disseram que o prefeito Edivaldo vai se reeleger.

A pressa de chegar a Prefeitura de São Luís levou a deputada a cometer erros, dar passos em falso, como por exemplo flertar com vários partidos, se comprometer assinar ficha de filiação e não comparecer, mudar de legenda como troca de sapato e fechar a vice de sua chapa com o PSDB, deixando o senador Roberto Rocha (PSB) indignado e comprometendo a presença dos socialistas liderados por Rocha em seu palanque. O senador pretendia a vaga a para o filho vereador primeiro emprego Roberto Rocha Júnior, mas ficou de mãos abanando.

Fonte: Blog do Jorge Vieira