sexta-feira, 10 de junho de 2016

CASO VOLTE AO PODER, DILMA FARÁ CARTA DE COMPROMISSO


Assim como fez o ex-presidente Lula durante a campanha de 2002, quando lançou uma "Carta aos Brasileiros" a fim e acalmar o mercado financeiro caso assumisse a cadeira de presidente, a presidente eleita Dilma Rousseff prepara um documento para o caso de o impeachment ser derrotado no Senado e ela voltar ao poder; será uma carta de compromisso entregue a movimentos sociais, que lideraram protestos contra o governo interino de Michel Temer, em que Dilma indicará um "novo governo" conduzido de forma diferente do que vinha sendo feito, ou seja, com uma guinada maior à esquerda

A presidente eleita Dilma Rousseff prepara um documento em que estabelece compromissos com o País, caso o processo de impeachment seja enterrado no Senado. 

Uma espécie de "Carta aos Brasileiros", como o ex-presidente Lula fez em 2002, será entregue às frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular, que lideram manifestações contra o presidente em exercício Michel Temer, e indicará guinada à esquerda, diferente do que no seu segundo mandato.

Entre os pontos que devem conter no documento estão a adoção de uma política econômica com foco no crescimento econômico, a manutenção dos programas sociais e geração de empregos, além do compromisso com a reforma política e a montagem de um governo com representantes dos setores que lutaram contra o impeachment.

As frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular dão mais uma demonstração de força nesta sexta-feira, 10, quando mobilizam atos conta o governo provisório de Michel temer 40 cidades do País e em outras 16 dos EUA e Europa. O maior deles está marcado para a Avenida Paulista, em São Paulo. A expectativa é de reunir 100 mil pessoas.

Fonte: Brasil 247