segunda-feira, 13 de junho de 2016

Jogos Escolares, a política pública de esporte que deu certo



Por Emerson Araújo

Continuo distante de Tuntum estes dias  por conta de alguns afazeres em Teresina, meu outro lar, mas fiquei sabendo da paz estabelecida entre os alunos da cidade e a administração do Prefeito Tema por conta da garantia da realização dos jogos escolares anualmente  agora como política pública de estado definitiva depois do envio e aprovação de um outro projeto de lei encaminhado pelo executivo municipal a Câmara de Vereadores na última sexta-feira(10).

Não há perdedores 

O envio e a aprovação do projeto de lei do executivo que cria uma rubrica financeira para a realização dos jogos escolares de Tuntum anualmente não isenta o esforço do vereador Jeová Soares, através de outro projeto de sua autoria, em criar  condições para a realização deste evento todo o ano na cidade. Diga-se de passagem, o vereador Jeová Soares é um conhecedor profundo da logística para a realização dos jogos escolares de Tuntum por conta de ter sido Secretário de Esporte e Lazer na gestão passada e ter conduzido sempre com competência e envolvimento pessoal a feitura deste evento que tem interagido a comunidade escolar com a sociedade civil num grande e agradável congraçamento.

Outro aspecto que me chamou a atenção na condução  dos dois projetos no legislativo da cidade, ou seja, o do vereador e do executivo foi a postura de uma centena de alunos das escolas estaduais e municipais, interessados diretos pela realização anual dos jogos, num exercício maravilhoso de cidadania demonstrando aos edis da cidade que já foi do tempo que a voz da sociedade não deve ser ouvida, um alerta didático para quem não entendeu, ainda, que a atividade política deve ser praticada ouvindo e sentindo a pulsação das ruas.

Político nato e com um viés popular acentuado queiram ou não os seus críticos mais ferrenhos, o Prefeito de Tuntum Cleomar Tema soube como ninguém entender e atender o desejo da juventude escolar tuntunense, dando  solução legal,  em tempo hábil a demanda estudantil, ao enviar um projeto de lei fundamentado na constituição e criando uma rubrica contábil financeira adequada para a execução anual dos jogos escolares sem improvisações e incertezas por conta de um orçamento financeiro parco que tem envolvido a administração pública do país nos últimos anos  e com a plena certeza, agora, da sua realização.

Jogos Escolares, a política pública de esporte que deu certo

Falar em jogos escolares como política pública para a juventude parece, a princípio, redundante, mas não se pode deixar de lado a sua importância para o descobrimento de atletas esportivos de diversas modalidades com reais  chances de medalhas e reconhecimento nacional e internacional, bem como, o envolvimento social de centenas de jovens e famílias que proporcionam, sem dúvidas, o desenvolvimento em todas as áreas dos entes federados brasileiros, isso é fato. Por conta disso, Tuntum não poderia deixar de transformar este evento da juventude em política de Estado ao dar autonomia financeira para sua realização nos anos vindouros.