sábado, 16 de julho de 2016

CELULAR DE AZEVEDO MOSTRA OPERAÇÃO CUNHA-TEMER


Conversas recuperadas pelos investigadores da Operação Lava Jato do celular de Otávio Azevedo, da Andrade Gutierrez, mostram que houve um acordo entre o interino Michel Temer e o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha com o empreiteiro, que hoje cumpre prisão domiciliar, mostra reportagem da revista Época; em uma das mensagens, em abril de 2012, Cunha fala de um encontro entre os três; "O Michel (Temer) cansou de te esperar e foi embora. Fiquei só eu"; e no fim do mês, Azevedo e Cunha marcaram um encontro com o vice-presidente; "Você pode sair e ir ao Jaburu me encontrar e ao Michel, se quiser", envia Cunha para Azevedo, que acabou remarcando a reunião para o gabinete de Temer; "Chego às 14h, ok?", confirma o executivo

247 – Conversas recuperadas pelos investigadores da Operação Lava Jato do celular de Otávio Azevedo, da Andrade Gutierrez, mostram que houve um acordo entre o interino Michel Temer e o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha.

As informações estão em uma reportagem da revista Época desta semana que afirma que o celular do empreiteiro era um "0800 para que políticos pedissem favores, dinheiro e agrados".

Cunha, segundo a matéria, era "um dos mais frenéticos usuários da linha direta com as boquinhas" e cobrava dinheiro não apenas para ele próprio, mas para aliados. 

Em uma das mensagens, em abril de 2012, o deputado prestes a ser cassado manda para o ex-executivo, que hoje cumpre prisão domiciliar: "O Michel (Temer) cansou de te esperar e foi embora. Fiquei só eu".

Azevedo responde: "Você é o que me interessa. O Michel é um grande líder e eu não poderia incomodá-lo. Estou chegando, mas tem alguma m... acontecendo na cidade. Abs".

No fim do mês, Azevedo e Cunha marcaram um encontro com o vice-presidente, afirma a matéria. "Você pode sair e ir ao Jaburu me encontrar e ao Michel, se quiser", envia Cunha para Azevedo. O interlocutor responde: "Chego às 14h, ok?". O encontro acabou sendo remarcado para o gabinete do vice.