terça-feira, 26 de julho de 2016

Governo debate cronograma de obras das unidades do Iema e reafirma fiscalização dos serviços


Como o objetivo de avaliar o andamento das obras de reforma e construção das unidades do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iemas), representantes do Governo do Estado e das construtoras responsáveis pelas obras realizaram uma reunião nesta semana definindo o cronograma das obras, assim como a data de entrega.

A reunião teve a participação do secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Jhonatan Almada, e do adjunto de Obras Civis da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra), João José Azevedo; além dos representantes das construtoras dos Iemas em Timon, Cururupu e Axixá. “O nosso interesse é saber o percentual de construção de cada obra, como podemos agilizar e quando o prazo será cumprido, para que essas unidades do Iema possam ser entregues como foi planejado para os estudantes”, informou o secretário Jhonatan Almada.

Segundo o secretário adjunto de Obras Civis da Sinfra, João José Azevedo, as unidades em Timon, Cururupu e Axixá já possuem estruturas, mas precisam passar por um projeto de adaptação e padronização. “Esses locais que antes eram Centro de Capacitação Tecnológica do Maranhão (Cetecma) agora serão unidades plenas do Iema. Estamos cobrando e exigindo a finalização dessas obras”, disse.

De acordo com João José Azevedo, a previsão das empresas é que as obras sejam concluídas no mês de dezembro, com início das aulas em fevereiro. “Vamos cobrar esse cronograma e o nosso trabalho é fiscalizar. Aquele empreiteiro que não concluir a obra, nós vamos distratar e contratar outra empresa”, enfatizou.

Outras unidades plenas que iniciarão as obras no inicio do mês de agosto são Santa Helena, Carutapera, São Domingos e Coroatá. Em Matões a obra já começou.

Iemas

Os Iemas são centros de formações profissionais e técnicas em tempo integral. No estado, três municípios já foram beneficiados, São Luís, Bacabeira e Pindaré Mirim. A meta do governo é de que até 2018, 23 unidades estejam em pleno funcionamento oferecendo à sociedade uma estrutura para o ensino, pesquisa e extensão, respeitando as necessidades de cada local. A proposta pedagógica é semelhante a experiências exitosas em outros estados brasileiros, como é o caso de Ceará, Pernambuco, Rio de Janeiro e Espírito Santo.

Os cursos que serão ofertados em cada unidade do Iema sendo definidos a partir de reuniões com a sociedade civil, que tem a oportunidade de apontar as demandas. O trabalho tem o apoio dos institutos de Corresponsabilidade pela Educação (ICE) e Sonho Grande, que são parceiros do Governo do Estado no projeto de instalação do instituto. “O governador Flávio Dino está investindo em educação, acreditando e apostando na juventude maranhense como o caminho mais viável para o desenvolvimento e crescimento do Maranhão”, frisou o secretário da Secti, Jhonatan Almada.

Governo do Maranhão