quarta-feira, 6 de julho de 2016

Governo investirá mais de R$ 3 milhões na aquisição de produtos da agricultura familiar



O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (SAF), está realizando capacitação técnica dos coordenadores do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) inseridos no Plano Mais IDH. A finalidade do encontro é gerar a possibilidade de expansão nos negócios agrícolas, levando aprimoramento técnico e mais renda com o escoamento da produção para os agricultores e com a comercialização dos produtos excedentes. Com o PAA, foram destinados R$ 3,25 milhões que serão distribuídos em 38 cidades do estado.

“Com o incentivo da gestão do governador Flávio Dino, podemos oferecer ao nosso agricultor a qualificação necessária, apoio ao fortalecimento e a inserção de organizações econômicas da agricultura familiar nos mercados institucionais públicos e privados e, consequentemente, consolidar a participação do agricultor como competidor no mercado”, afirmou o secretário da SAF, Adelmo Soares.

O impacto positivo do PAA no estado foi destacado pela coordenadora do programa em Santana do Maranhão, Lara Martins Fernandes. Ela ressaltou que os agricultores iniciarão a produção agora e até o momento da liberação do recurso já terão a colheita em mãos, o que será positivo para todas as famílias maranhenses.

“A iniciativa do Governo do Maranhão em trazer para gente um treinamento em relação ao [Programa de Aquisição de Alimentos] PAA, além de aumentar os nossos conhecimentos, faz com que a gente multiplique essas informações nos municípios onde estamos atuando. Com o dinheiro que foi direcionado para estas cidades, nós levaremos aos beneficiários a oportunidade para que eles tenham de escoar toda produção de alimentos, assegurando assim a garantia de vender o que está sendo produzido, gerando lucro a essas famílias de agricultores”, declarou.

Já a coordenadora estadual do Programa de Aquisição de Alimentos, Antônia Lúcia Malheiros, explicou que o objetivo é comprar diretamente do agricultor familiar os produtos que excedam sua produção para doar a entidades sócio existenciais, como creches, Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas), Centros de Atenção Psicossocial, dentre outras entidades. “Quando foi pensando o Mais IDH, a finalidade era retirar os agricultores da extrema pobreza e também aproveitar os produtos excedentes, inserindo o produtor e estabilizando-o com as vendas num preço justo e flexível”, explicou.

Após a capacitação, concluída nesta quarta-feira (6), os técnicos retornarão para os municípios para realizar o processo de assistência e seleção dos agricultores. “Estamos trabalhando para sanar as deficiências dos municípios e aproveitar ao máximo os produtos. Existem situações de peculiaridades de uma cidade, onde o que determina as compras são as condições sanitárias. Todo o suporte para que os agricultores familiares possam estar desempenhando suas atividades e que estas sejam concluídas de forma aprimorada será dado pela SAF”, afirmou Antônia Lúcia Malheiros.

Mais IDH

Além das cidades que haviam sido identificadas dentro do mapa da insegurança alimentar, mais 31 foram contempladas por fazer parte do Plano Mais IDH, lançado pelo Governo do Estado com a finalidade de promover medidas de desenvolvimento social nas localidades maranhenses com os piores Índices de Desenvolvimento Humano. O Mais IDH reúne programas voltados para implantação de saneamento básico, combate à insegurança alimentar e estímulo ao trabalho e renda, por meio de capacitações e ações de fortalecimento da agricultura familiar nas regiões.

Governo do Maranhão