segunda-feira, 11 de julho de 2016

ROCURADOR QUE INOCENTA DILMA DEVE SER OUVIDO ANTES DE ANASTASIA


Senadores Gleisi Hoffmann (PT-PR), Lindbergh Farias (PT-RJ) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) apresentaram dois requerimentos à comissão do impeachment solicitando que o procurador do MP Ivan Claudio Marx seja ouvido em sessão extraordinária ou antes da apresentação do relatório de Antonio Anastasia (PSDB); Marx inocentou Dilma em um processo referente ao BNDES com as mesmas características do relacionado ao Banco do Brasil e ao Plano Safra, incluído na denúncia que pede o afastamento da presidente; "Como que nós vamos processar e julgar uma presidente da República, quando o Ministério Público, que tem a responsabilidade formal de definir o que é crime ou não, diz que não é crime as chamadas pedaladas fiscais?", questionou Gleisi hoje em plenário; em outro requerimento, os senadores pedem a retirada dos autos de documentos relativos ao Plano Safra, uma vez que a perícia do Senado concluiu que não houve participação de Dilma nas "pedaladas"

247 – Os senadores Gleisi Hoffmann (PT-PR), Lindbergh Farias (PT-RJ) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) apresentaram nesta segunda-feira 11 dois requerimentos à comissão do impeachment do Senado. O primeiro solicita que o procurador do Ministério Público Ivan Claudio Marx seja ouvido na condição de testemunha em sessão extraordinária ou antes da apresentação do relatório do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG).

Marx determinou arquivamento da investigação criminal que apurava se o atraso nos repasses do governo ao BNDES, as "pedaladas fiscais", configuraram crime de responsabilidade praticado pela presidente Dilma Rousseff, processo que tem as mesmas características do relacionado ao Banco do Brasil e ao Plano Safra, incluído na denúncia que pede o afastamento de Dilma.

"Como que nós vamos processar e julgar uma presidente da República, quando o Ministério Público, que tem a responsabilidade formal de definir o que é crime ou não, diz que não é crime as chamadas pedaladas fiscais?", questionou Gleisi durante discurso em plenário nesta tarde. Para a senadora, a decisão do procurador enterra, definitivamente, os argumentos pelo impeachment da presidente Dilma.

Em outro requerimento, os três senadores pedem a retirada dos autos de todos os documentos relativos ao Plano Safra 2015, uma vez que a perícia realizada por técnicos do Senado e apresentada à mesma comissão concluiu que não houve participação de Dilma nas chamadas "pedaladas fiscais".

Confira aqui e aqui os dois documentos.