domingo, 28 de agosto de 2016

COM LULA, DILMA SE PREPARA PARA A BATALHA FINAL

Presidente eleita Dilma Rousseff se reuniu na noite deste domingo com o ex-presidente Lula e acertou o tom do discurso que fará, nesta segunda-feira, no Senado Federal; ela destacará que a batalha democrática é um compromisso seu desde jovem e que o golpe de 2016, que ainda pode ser revertido, na avaliação do Palácio da Alvorada, foi inflado pela mídia; Dilma também dirá que mantém o compromisso de propor uma consulta pública sobre eleições gerais; entre os golpistas, o ambiente é ruim; além das críticas de tucanos e democratas à gastança de Temer, documentários registram o golpe para a História e os dois principais jornais do mundo – Le Monde e New York Times – demonstram espanto pelo fato de Dilma estar sendo vítima de uma farsa e julgada por parlamentares corruptos

247 – A presidente eleita Dilma Rousseff se reuniu na noite deste domingo com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e definiu os pontos do discurso que fará, na manhã desta segunda-feira, no Senado.

Alguns pontos foram antecipados pelo jornalista Kiko Nogueira, do DCM:

1) Faz menção à necessidade de sempre se respeitar a democracia e a vontade das urnas.

2) Dilma ressaltará a “injustiça de ser condenada mesmo sendo inocente”.

3) Sua luta democrática é “um compromisso que vem desde jovem”.

4) Essa batalha “lhe rendeu a tortura e a prisão no passado”.

5) O “governo usurpador está colocando em risco as conquistas sociais e os direitos do povo”.

6) Conspiração foi orquestrada “pelas elites que foram derrotadas em 2014 e não aceitaram o resultado das urnas”.

7) Houve um “ambiente político para o golpe, inflado pela mídia”.

8) O compromisso de Dilma é o de propor uma consulta pública sobre eleições gerais.

Entre os golpistas, o ambiente é ruim. Além das críticas de tucanos e democratas à gastança de Temer (leia aqui), documentários registram o golpe para a História (aqui) e os dois principais jornais do mundo – Le Monde e New York Times – demonstram espanto pelo fato de Dilma estar sendo vítima de uma farsa e julgada por parlamentares corruptos.