• DIVULGUE COM A GENTE E APAREÇA • batetuntum@gmail.com •

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

PARA PF, DOAÇÕES ELEITORAIS AO PMDB FORAM PROPINA



Uma reportagem do jornalista Mario Cesar Carvalho revela que a Polícia Federal levantou indícios de que parte das doações eleitorais ao PMDB teve como origem propinas nas obras da usina de Belo Monte; um dos beneficiários seria o senador Romero Jucá (PMDB-RJ), ex-ministro de Michel Temer, que foi flagrado em grampos dizendo ser necessário derrubar a presidente Dilma Rousseff para "estancar essa sangria"; entre 2010 e 2014, as doações ao PMDB somaram R$ 159,2 milhões e delatores mencionaram propina de 1% sobre o valor das obras

247 – Uma reportagem do jornalista Mario Cesar Carvalho revela que a Polícia Federal levantou indícios de que parte das doações eleitorais ao PMDB teve como origem propinas nas obras da usina de Belo Monte.

Um dos beneficiários seria o senador Romero Jucá (PMDB-RJ), ex-ministro de Michel Temer, que foi flagrado em grampos dizendo ser necessário derrubar a presidente Dilma Rousseff para "estancar essa sangria".

Além dele, são citados Vadir Raupp (PMDB-RO), Jader Barbalho (PMDB-PA) e Renan Calheiros (PMDB-AL). Todos os quatro votaram a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff.

"Um dos indícios é o volume de contribuições que o PMDB recebeu das empresas que integram o consórcio que construiu a hidrelétrica: foram R$ 159,2 milhões nas eleições de 2010, 2012 e 2014, segundo o documento sigiloso", diz Mario Cesar Carvalho. "O montante é a soma de doações oficiais de nove empresas que integram o consórcio para o diretório nacional, diretórios estaduais e comitês financeiros do partido." 

Além disso, delatores mencionaram propinas de 1% sobre o valor das obras.
Compartilhe:

Copyright © | Direção: Jornalista Emerson Araújo | Bate Tuntum | Suport/ 99 98271-8514