segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Servidores denunciam suposta fraude em fundo municipal de Formosa da Serra Negra

ed1
O prefeito de Formosa da Serra Negra, médico Edmilson Santos, continua fazendo uma gestão municipal marcada por ilícitos de toda ordem.

Segundo denúncias enviadas ao Blog do Neto Ferreira, servidores municipais(professores, profissionais da saúde e administrativos) de Formosa da Serra Negra comprovaram que o gestor tem descontado 11% dos salários dos funcionários públicos do município mensalmente e não tem repassado para o Instituto de Previdência Municipal(IPAM) que aglomera os servidores públicos da cidade, o valor subtraído nos contracheques, configurando crime de apropriação indébita claro e incontestável.

O IPAM – Instituto dos Servidores Públicos de Formosa da Serra Negra – MA foi criado em 09 de Abril de 2001, abrigando hoje mais de 600 funcionários municipais contribuintes com a arrecadação mensal descontada em folha em torno de R$ 200 mil que não tem sido repassada ao fundo de previdência pelo prefeito. Os denunciantes afirmaram ao blog que apenas 10 funcionários do município estão aposentados hoje pelo IPAM do município.

Hoje, no IPAM, só existe um saldo de R$ 1.400.000,00 milhão administrado por um colegiado. Estima-se que o débito da atual administração de Edmilson Santos com o fundo de previdência municipal gire em torno de R$ 11.400.000,00 milhões, dinheiro descontado dos contracheques dos funcionários, inclusive de repasses federais como o FUNDEB.

Além de crime de apropriação indébita que poderá penalizar o gestor nas esferas cível e criminal há provas contundentes, ainda, de desvio de repasses federais em mais um ato desastroso do atual gestor de Formosa da Serra Negra aos olhos omissos do MPMA que já recebeu várias reclamações contra os desmandos administrativos do prefeito.

Os servidores municipais estão preocupados com a incerteza das suas aposentadorias num futuro próximo e reivindicam a atuação da justiça do Estado do Maranhão para acabar com esta série de desvios contra o erário público.

collageipam

Fonte: Blog do Neto Ferreira/São Luís