domingo, 27 de novembro de 2016

Pastor Ariovaldo: ninguém golpeia a democracia em caráter temporário. Ou ocupamos o país ou seremos desalojados dele

Fico a perguntar: quem nos convenceu que os autores do golpe vão, naturalmente, nos devolver à normalidade democrática?


Estamos próximos da votação, no Senado, da PEC 55, que congela o Brasil em 20 anos, com consequências dantescas para a sociedade brasileira.

A maioria esmagadora da população é contra, centenas de escolas e universidades ocupadas em protesto, assim como greve de professores universitários, mas, o Senado sequer dá sinais de reação a toda essa movimentação da população.

Enquanto isso, ministros e líderes do governo do golpe cometem impropriedades e defendem a corrupção, sem, nem mesmo, uma advertência que seja.

Fala-se, abertamente, da possibilidade de anistia aos beneficiados pelo caixa 2, para fins eleitorais.

Estava em reunião na ALESP, inauguração da Frente Parlamentar pela Liberdade de Expressão e pelo Direito de Manifestação, que se determina a vigiar para conter a ação inconstitucional e repressora do aparato policial do Estado de São Paulo, quando agitadores começaram a desacatar os presentes e a fazer apologia à violência que estava sendo denunciada.

Delatores, cujas delações foram alvo de publicização midiática, semeando todo tipo de calúnia, mudam o seu depoimento no julgamento, ficando claro terem participado de uma pantomima, com objetivo explícito de incriminar irresponsavelmente.

Delator denuncia propina à Presidenta, injusta e ilegalmente, destituída do cargo para o qual fora eleita, e, depois que fica provado que o valor declarado foi, de fato, nominalmente, repassado para o presidente do golpe, delator muda versão e declara que foi mera doação.

Pelo menos 20 erros do juiz do Paraná foram corrigidos, até agora, por tribunais superiores.

As dez medidas contra a corrupção corrompem princípios do Estado de Direito.

Senador tenta pegadinha para que parentes de políticos possam limpar dinheiro depositado no exterior, parecendo admitir que o tal repatriamento é só isso mesmo.

E tudo continua como antes no quartel de abrantes…

Em meio a essa realidade zombeteira estive numa reunião de movimentos progressistas que discutiam sobre como aprimorar a democracia…

Democracia que já não temos… e fico a perguntar: quem nos convenceu que os autores do golpe vão, naturalmente, nos devolver à normalidade democrática?

Ninguém golpeia a democracia em caráter temporário, ou ocupamos o país ou seremos desalojados dele.

Nosso luto vem do verbo lutar.