quarta-feira, 15 de março de 2017

LISTA DE JANOT INCLUI DEZ GOVERNADORES

Foto: João Américo /Secom/PGR

Lista de pedidos de investigações de autoridades encaminhada nessa terça-feira, 14, pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, inclui solicitação de abertura de inquéritos contra 10 governadores, com base das delações dos 77 executivos e ex-executivos da Odebrecht; Superior Tribunal de Justiça (STJ), instância responsável por julgar processos contra governadores, já foi informado dos pedidos da "Lista de Janot", que estão entre os 83 pedidos protocolados no Supremo Tribunal Federal; cúpula do governo de Michel Temer e seu principais aliados no Congresso estão com pedidos de investigação protocolados no STF

247 - A lista de pedidos de investigações de autoridades encaminhada nessa terça-feira, 14, pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, inclui solicitação de abertura de inquéritos contra 10 governadores, com base das delações dos 77 executivos e ex-executivos da Odebrecht.

O Superior Tribunal de Justiça (STJ), instância responsável por julgar processos contra governadores, já foi informado dos pedidos da "Lista de Janot", que estão entre os 83 pedidos protocolados no Supremo Tribunal Federal. 

Os nomes dos governadores não foram divulgados. Em nota, o órgão informou que Janot, solicitou ao ministro Fachin o fim do segredo dos documentos, "considerando a necessidade de promover transparência e garantir o interesse público", segundo o órgão.

Entre os pedidos de competência do STF, Janot pediu abertura de investigação contra os principais articuladores do golpe que derrubou a presidente Dilma Rousseff: cinco ministros de Michel Temer estão na lista: Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência), Bruno Araújo (Cidades), Gilberto Kassab (Ciência e Tecnologia e Comunicações) e Aloysio Nunes Ferreira (Relações Exteriores).

No Congresso, parlamentares que atuaram fortemente para derrubar a presidente Dilma também podem ser alvos de investigação, caso os pedidos de Janot sejam autorizados pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF. São eles: os presidentes do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), além dos senadores Renan Calheiros (PMDB-AL), Romero Jucá (PMDB-RR), Edison Lobão (PMDB-MA), José Serra (PSDB-SP) e Aécio Neves (PSDB-MG).
Compartilhe:

Copyright © | Direção: Jornalista Emerson Araújo | Bate Tuntum | Suport/ 99 98271-8514