domingo, 19 de março de 2017

ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA DE AÉCIO NÃO ESTÁ MAIS OCULTA, DIZ ROGÉRIO CORREIA


"Aécio comandou o golpe após sua derrota e é responsável pelo desmonte e sofrimento que vivemos no Brasil. Apontou seu dedo sujo para os outros e se uniu a Eduardo Cunha, Gilmar Mendes, mídia golpista, Jair Bolsonaro e as elites dominantes, que desde sempre transbordam preconceitos contra o povo brasileiro. Agora a verdade: milhões em contas no exterior para bancar suas bravatas", diz o deputado Rogerio Correia que, há dois anos, requereu ao procurador-geral Rodrigo Janot a abertura de inquéritos contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG), na Lava Jato; neste domingo, uma nova delação, de Marcelo Odebrecht, revelou o repasse de R$ 50 milhões ao tucano fora do País; "Já vai tarde Aécio! Minas Gerais já o havia descartado. Que a justiça finalmente te acolha e relate suas contas CRIMINOSAS em Cingapura e Lichtenstein", diz Correia

Minas 247 – O deputado estadual Rogério Correia, que, há dois anos, requereu ao procurador-geral Rodrigo Janot a abertura de inquéritos na Lava Jato contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG), bateu duro no presidente nacional do PSDB, que foi delatado por Marcelo Odebrecht por receber R$ 50 milhões no exterior (leia mais aqui).

"Aécio comandou o golpe após sua derrota e é responsável pelo desmonte e sofrimento que vivemos no Brasil. Apontou seu dedo sujo para os outros e se uniu a Eduardo Cunha, Gilmar Mendes, mídia golpista, Jair Bolsonaro e as elites dominantes, que desde sempre transbordam preconceitos contra o povo brasileiro. Agora a verdade: milhões em contas no exterior para bancar suas bravatas", disse Correia. "Já vai tarde Aécio! Minas Gerais já o havia descartado. Que a justiça finalmente te acolha e relate suas contas CRIMINOSAS em Cingapura e Lichtenstein."

Correia fez uma referência a uma fala de Aécio, após sua derrota nas eleições presidenciais, quando ele disse ter sido derrotado "para uma organização criminosa". Por não ter aceitado o resultado, Aécio se uniu a Cunha, promoveu a política do "quanto pior, melhor" na economia e liderou um golpe parlamentar que hoje humilha o Brasil diante do mundo.

Leia, abaixo, reportagem sobre o pedido feito por Correia e outros deputados mineiros a Rodrigo Janot, dois anos atrás:

DEPUTADOS DO PT ENTREGAM NA PGR AS PROVAS PARA INCLUSÃO DE AÉCIO NEVES NA OPERAÇÃO LAVA JATO 

O deputado estadual Rogério Correia e os deputados federais Padre João e Adelmo Leão estiveram hoje, dia 19 de março, na sede da Procuradoria-Geral da República, em Brasília, onde foram recebidos no gabinete do Procurador-Geral Rodrigo Janot pelo Secretário de Relações Institucionais Dr. Peterson de Paula Pereira. Na ocasião, os parlamentares apresentaram uma representação solicitando a inclusão do senador Aécio Neves nas investigações da Operação Lava Jato.

De acordo com os parlamentares, já existem “provas suficientes” para que se abra um inquérito em nome do senador tucano, em especial após a divulgação do vídeo em que o doleiro Alberto Yousseff afirma ter transportado para o ex-deputado estadual pelo PSDB José Janene propinas pagas pela empresa Bauruense por contratos em Furnas.

O esquema ao qual o doleiro se refere remonta ao caso da Lista de Furnas, alvo de uma denúncia realizada em 2012 pela então procuradora do Ministério Público Federal no Rio de Janeiro Dra. Andrea Bayão. À época da denúncia, a procuradora já havia acumulado provas que ensejavam a abertura de um inquérito, inclusive um laudo da Polícia Federal autenticando a Lista de Furnas.

O Secretário da PGR Dr. Peterson de Paula Pereira recebeu as denúncias e se prontificou a dar encaminhamento a elas. Esperamos agora que o Ministério Público Federal entenda a necessidade de abertura de inquérito para investigar o senador Aécio Neves e que o caso não tenha desfecho semelhante ao ocorrido com o aeroporto de Claudio, negligenciado pelo judiciário brasileiro.

Compartilhe:

Copyright © | Direção: Jornalista Emerson Araújo | Bate Tuntum | Suport/ 99 98271-8514