quinta-feira, 22 de junho de 2017

Renovar a política cultural em Tuntum


Emerson Araújo/Escritor

Tenho defendido, ao longo destes  08(oito) anos,  que voltei definitivamente para Tuntum,  o fortalecimento da educação municipal pública, a execução de políticas públicas para geração de emprego e renda e, agora, defendo uma renovação da política cultural que a cidade deve efetivar em curto, médio e longo prazos.

A verdade é que qualquer comunidade, no espaço civilizatório, deve ter as suas  mais profundas manifestações culturais defendidas e garantidas pelo poder público local  como legado de continuidade do "habitat" social do seu povo. O próprio conceito de cultura  que diz que é  "todo aquele complexo que inclui o conhecimento, a arte, as crenças, a lei, a moral, os costumes e todos os hábitos e aptidões adquiridos pelo ser humano não somente em família, como também por fazer parte de uma sociedade da qual é membro" confirma aquilo que dissemos anteriormente e que se deve aplicar em Tuntum como manifestação de política pública que se quer e que é necessária para garantir vida social de qualidade para os membros que estão domiciliados no município  na continuidade dos seus legados, suas crenças e seus hábitos.

Política cultural como instrumento de preservação e continuidade de crenças e manifestações artísticas de um povo deve estar fundamentado nas suas aptidões de criação e necessariamente não podem estar fincadas apenas na espetaculização. É um equívoco acreditar que para se fazer cultura é, a princípio,  tomar emprestado de outrem as suas manifestações de artes, crenças e hábitos. Todo e qualquer espaço civilizatório tem suas manifestações culturais encravadas na sua história de vida. Tuntum tem a sua cultura para ser preservada como identidade social porque é um espaço civilizatório rico em preservações e criações artísticas continuadas, que precisam ser observadas e mantidas pelo poder público em melhores condições e isso é fato. 

A música, a dança, o artesanato, a literatura, a alimentação e  as crenças religiosas diversificadas  são as  ferramentas básicas de construção do mundo cultural ao longo da história de Tuntum. São estas ferramentas culturais locais que tem identificado o modo de ver e ser do povo tuntunense durante a sua trajetória de convivência social. 

O povo de Tuntum não precisa tomar emprestado de ninguém e nem de outro espaço civilizatório qualquer manifestação de cultura distante ou estranha porque o município é rico em crenças, arte, hábitos, alimentação, basta o poder público renovar sua política de cultura para os próximos anos, apoiando os artistas locais na manutenção da  história artística que a cidade tem e oferecendo a eles um espaço adequado para que possam desenvolver/manter suas criações sem concorrências desnecessárias.
Compartilhe:

Copyright © | Direção: Jornalista Emerson Araújo | Bate Tuntum | Suport/ 99 98271-8514