quinta-feira, 6 de julho de 2017

Debate sobre vice e senadores de Dino fica para 2018


MARRAPÁ - No que depender do governador Flávio Dino (PCdoB), a discussão sobre a vice-governadoria e sobre os nomes do seu grupo político para o Senado Federal fica para 2018.

Focado no terceiro ano de administração e ciente da instabilidade da maioria dos partidos diante do rebuliço provocado pela Operação Lava Jato em Brasília, ele evita tocar no assunto reeleição.

Engana-se, porém, quem pensa que o comunista vê com desconfiança a movimentação legítima dos postulantes ao cargo de senador.

Pelo contrário. É a popularidade de Dino que cresce com a mobilização natural dos pré-candidatos em busca de confirmarem seus nomes para a sucessão de João Alberto (PMDB) e Edison Lobão (PMDB).

Por enquanto, Eliziane Gama (PPS), Zé Reinaldo Tavares (PSB), Waldir Maranhão (PP), Hilton Gonçalo (PCdoB) e Weverton Rocha (PDT) declararam oficialmente o interesse em entrar na corrida pelo Senado.

O deputado estadual Bira do Pindaré (PSB) deve entrar na briga nos próximos dias, defendido pelo prefeito Edivaldo Holanda Junior (PDT), mais com a intenção de frear o crescimento de Eliziane do que por interesse de participar da disputa.