segunda-feira, 9 de outubro de 2017

EDIVALDO COMEÇA A SER ESPECULADO PARA A VICE DE FLÁVIO DINO

Handson Chagas
Blog do Jorge Vieira - A guinada da administração Edivaldo Holanda Junior (PDT) neste segundo semestre do ano tem provocado comentários nos bastidores da sucessão estadual e especulações sobre o futuro político do prefeito da capital. A alguns analistas políticos, após com a entrega do PSDB ao senador Roberto Rocha, começam a enxergar no prefeito o nome ideal para compor, como vice, a chapa do governador Flávio Dino (PCdoB).

O atual vice-governador e ainda presidente do PSDB no Maranhão, Carlos Brandão, era tido como certo na chapa majoritária, mas diante da decisão da cúpula nacional dos tucanos mudar os rumos do partido e lançar candidato próprio no Estado, as chances de Brandão continuar fazendo companhia ao governador viraram fumaça e Brandão praticamente perdeu a preferência por conta das circunstâncias.

Edivaldo é um político que desfruta da confiança do governador, vem recuperando a popularidade de forma progressiva com as obras essenciais que estão sendo executadas, principalmente nas áreas de educação e mobilidade urbana, e tem como vice o sindicalista e professor Júlio Guterres, militante ativo do PCdoB, que herdaria a Prefeitura de São Luís, algo que seria visto com bons olhos pelos comunistas.

Inicialmente houve a especulação de que Brandão iria se filiar ao PP, legenda que deverá compor o palanque de Dino, para continuar como vice, até por conta do tempo de televisão (3º maior tempo), mas a pergunta que persiste é a seguinte: Ao deixar o governo para ser candidato ao Senado, em 2022, Dino entregaria todo seu legado nas mãos de alguém filiado a um partido de direita?

Edivaldo já provou que é um aliado fiel e o governador não tem medido esforços para ajuda-lo a fazer uma boa administração. E a presença de Júlio Guterres em todos os atos da Prefeitura de São Luís, além de revelar a perfeita sintonia, dá margem para pensar que ele, de fato, está sendo preparado para substituir o titular, caso seja confirmada a presença de Edivaldo Holanda Junior na chapa majoritária de Dino.

Na avaliação de quem acompanha o quadro sucessório, o fato de ser de São Luís e o governador também não seria fator impeditivo. O único problema que identificam é o fato do partido do prefeito ter como candidato ao Senado o deputado federal Weverton Rocha, visto que os demais partidos integrantes da aliança vão também reivindicar participação na chapa majoritária.

Como tudo indica que Flávio Dino renovará o mandato, Edivaldo, como vice, não correria o risco de ficar dois anos no ostracismo político a espera da eleição de 2022, já que seu segundo mandato encerra em 2020.
Compartilhe:

Copyright © | Direção: Jornalista Emerson Araújo | Bate Tuntum | Suport/ 99 98271-8514