quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Mais um duro golpe na oligarquia

O reconhecimento do governador Flávio Dino (PCdoB) como o gestor que mais cumpre promessas no Brasil, pelo portal G1, pode ser considerado um nocaute aos seus adversários políticos que já estavam na corda bamba.

Além de prometer e executar, o governo do comunista também já havia sido considerado o mais transparente pela Federação Getúlio Vargas. Soma-se aos títulos nacionais o fato da atual gestão possuir mais de 60% de aprovação e Dino liderar todas as pesquisas de forma disparada, o cenário para o pleito de outubro é quase irreversível.

Até mesmo as articulações do ex-presidente José Sarney (PMDB) não surtem efeito. Na tentativa de encorpar a aliança da filha e pré-candidata ao governo, Roseana Sarney (PMDB), o peemedebista tentou atrair o PTB, colocando o deputado federal Pedro Fernandes na parede: em troca do Ministério do Trabalho o partido desembarcaria da aliança do PCdoB, ouviu uma sonora recusa.

Umbilicalmente atrelado ao presidente Michel Temer, o mais rejeitado da história, o grupo Sarney não pode nem ao menos contar com seus laranjas Roberto Rocha (PSDB), Maura Jorge (Podemos) e Ricardo Murad (PRP). O trio não consegue somar 10% das intenções de voto.

E assim o caminho cada vez mais fica iluminado aos dinistas e sombrio a oligarquia.

Marrapá