MELLO FRANCO: ALIADOS TEMEM QUE ALCOLUMBRE SE TORNE UM NOVO SEVERINO

O jornalista Bernardo Mello Franco destaca, em sua coluna no jornal O Globo, a confusão protagonizada pelo Senado, iniciada na sexta-feira (1) e que só terminou no dia seguinte, com a eleição do senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) para presidir a Casa pelos próximos dois anos. Além do bate-boca, a votação por meio de cédulas também contabilizou 82 votos, um a mais que o número de senadores. "O Senado produziu uma fraude eleitoral com transmissão ao vivo na TV", ressalta o jornalista.

"A origem de todo o tumulto foi a teimosia de Renan Calheiros. "O emedebista ignorou os apelos por mudança e insistiu em comandar a Casa pela quinta vez. Apesar da experiência, não notou a mudança do vento. Dos 54 eleitos em 2018, 46 são novatos. Escolhidos pelo discurso da renovação, identificaram nele o símbolo da "velha política" a ser expurgada", analisa.

"O alagoano também enfrentou uma operação de guerra do Planalto. O ministro Onyx Lorenzoni articulou o lançamento de Davi Alcolumbre, alçado do baixo clero para ser o candidato da situação. Pouco conhecido, o amapaense contou com o Diário Oficial como cabo eleitoral. Pelo que se viu, suas promessas foram tentadoras", diz Franco.

"O governo ganhou, mas o dia seguinte no Senado ainda é de incerteza. Apesar dos elogios que recebeu ontem, Davi inspira desconfiança até entre seus eleitores. O novo presidente do Senado já foi grampeado pela Polícia Federal com um doleiro envolvido em múltiplos escândalos. Em conversas reservadas, colegas admitem o temor de que ele se revele um novo Severino Cavalcanti — o deputado que perdeu a presidência da Câmara porque extorquia o dono do bandejão", completa.

Fonte: br 247
Posted in  on 08:19:00 by Blog Bate Tuntum |