Dino diz que Bolsonaro 'é como batedor de carteira que grita pega ladrão' por pedir governadores em CPI

 


247 - O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), comparou Jair Bolsonaro com um "batedor de carteira" que grita "pega ladrão para poder fugir" ao pressionar para que a CPI da Covid no Senado também investigue governadores e prefeitos.

Segundo Dino, a inclusão da investigação contra estados e municípios fará com que as apurações contra o governo federal não andem.

Ainda, em entrevista ao jornal O Globo, a recente conversa vazada de Bolsonaro com o senador Jorge Kajuru (Cidadania) “mostra de um lado Bolsonaro desesperado com a CPI e de outro lado chantagem sobre o Supremo. Isso é crime de responsabilidade”.

“Segundo a lei 1.979 de 1950, o presidente não pode ameaçar e coagir os outros poderes. Configura uma interferência ilegítima. Ficou muito nítido na gravação ele articulando o pedido de impeachment do ministro do Supremo [Alexandre de Moreas] para fazer um arrego geral. Colocar todo mundo de joelho: governadores, o Senado, o Supremo. A gravação confirma que é um déspota”, argumenta.

Pacheco unifica CPIs

O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM), unificou o requerimento das Comissões Parlamentares de Inquérito (CPI) contra Jair Bolsonaro e contra governadores e prefeitos, apresentados pelos senadores Randolfe Rodrigues (Rede) e Eduardo Girão (Podemos), respectivamente.

Pacheco afirmou que as duas CPI tratam de "assuntos conexos" e que há precedente para a unificação de objetos determinados de dois pedidos distintos.

O presidente do Senado unificou o pedido que trata das "ações e omissões" do governo federal, "acrescido" do pedido de Girão, que trata dos estados e dos municípios, destacando que a investigação deve se limitar ao destino de verbas de origens federais.

Segundo Pacheco afirmou mais cedo, os partidos terão dez dias para indicar membros para a CPI da Covid.

Conversa gravada

O senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) gravou e divulgou uma conversa em que Jair Bolsonaro defendeu uma mudanças nos rumos da CPI da Pandemia, no sentido de ampliar as investigações contra governadores e prefeitos, além de pedir impeachment de ministros do STF.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, afirmou que não pautará pedidos de afastamento de magistrados da Corte. A medida, de acordo com o parlamentar, seria uma espécie de "revanchismo ou retaliação".

on 20:13:00 by Blog Bate Tuntum |